agressaoO Gre-Nal 411 encerrou com um empate sem gols neste domingo, na Arena, mas os desdobramentos de suas confusões ainda estão longe de acabar para o Inter. O departamento jurídico do clube aguarda a denúncia do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra Edílson, expulso pela briga com Rodrigo Dourado, e já estuda possíveis medidas a tomar para assegurar punições ao lateral gremista.

A principal hipótese trabalhada pelos advogados do Colorado é de entrar como terceiro interessado no caso e, assim, ter mais tempo para argumentar na defesa de Dourado durante o julgamento. Até o momento, não há estratégias delineadas.
– Estamos estudando medidas. Foi um ato de covardia contra o Dourado. Evidentemente que estamos atentos, mas temos que esperar a denúncia. Nós vamos fazer a defesa do atleta. Foi injusto. (Entrar como terceiro interessado) é uma possibilidade – afirma o vice jurídico Giovane Gazen.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero

A confusão entre gremistas e colorados teve início aos 14 minutos da segunda etapa do clássico deste domingo, na Arena (confira no vídeo acima). Após cometer falta em Valdívia, Kannemann segurou a bola para retardar a cobrança e acabou provocando a ira de Vitinho. O atacante tentou tirar a bola das mãos do argentino e deu início ao tumulto. Em meio ao bolo de jogadores, Edílson acertou Dourado no rosto, e o volante tentou revidar.

Ambos foram expulsos e tiveram as agressões registradas em súmula pelo árbitro Francisco do Nascimento. Com os cartões vermelhos, tanto o gremista quanto o colorado irão a julgamento no STJD e são desfalques certos na próxima rodada do Brasileirão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.