Plenário do Senado durante sessão não deliberativa. Em pronunciamento, senador José Medeiros (PPS-MT). Foto: Moreira Mariz/Agência Senado
Plenário do Senado durante sessão não deliberativa.
Em pronunciamento, senador José Medeiros (PPS-MT).
Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

O senador José Medeiros (PSD-MT) afirmou que o Brasil tem dois grandes problemas urgentes a serem enfrentados: ajudar os estados e municípios que estão quebrados e, ao mesmo tempo, fazer o ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas.

“É um difícil dilema! Mas, temos que ter um equilíbrio fiscal, para demonstrar que temos capacidade de gerir a nossa economia e também fazer com que os empresários nacionais e estrangeiros tenham segurança jurídica e segurança de investir no nosso País. Por que isso? Pelos empresários? Não. Pela geração de empregos, porque, hoje, a grande preocupação nossa é a geração de empregos”, destacou.

José Medeiros, durante pronunciamento, defendeu um novo modelo de Pacto Federativo. “Agora, neste momento, o que se impõe a cada um de nós, brasileiros, que estamos no papel de representar os Municípios, os Estados, é a construção de um modelo diferente de Pacto Federativo, um modelo diferente do sistema político e um modelo diferente também na condução dos gastos públicos”.

Leia também:  Distritão mudaria o quadro de eleitos da Câmara de Rondonópolis

Reforma do Ensino – O senador afirmou que o Brasil também precisa fazer, com urgência, a reforma do ensino para garantir uma boa formação aos cidadãos. Ele também rebateu opositores das mudanças no ensino médio anunciadas pelo governo Temer, que argumentam que o assunto tem que ser debatido por mais tempo.

“Hoje, nem o professor está feliz, o aluno muito menos. Como é que vamos produzir conhecimento se não temos sistema de ensino que estimule, que motive? Não podemos fazer a reforma porque temos que debater. Debater até quando? Então, estas reformas todas temos de fazê-las imediatamente, porque não temos mais tempo. E se insurgir contra elas não é uma política correta. O melhor é entrarmos para dentro do debate e tentarmos melhorá-la”.

Leia também:  Rondonópolis em luto; cidade perde Mariazinha Saddi
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.