Reprodução
Reprodução

Uma mulher poderá ser eleita como vice-secretária da Organizações da Nações Unidas (ONU), após a eleição do português António Guterres como próximo secretário-geral. A aprovação deve ser feita na semana que vem pela Assembleia Geral. As informações são da Agência Ansa.

A expectativa de que fosse uma mulher que ocuparia o cargo máximo da diplomacia internacional se perdeu, quando foi divulgada a informação sobre o acordo dos membros do Conselho de Segurança para eleger Guterres.

A decisão pela escolha do ex-primeiro-ministro de Portugal, que também foi líder do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, confirmou que um homem sucederá o sul-coreano Ban Ki-moon, no cargo desde 2007, enquanto uma mulher poderá ocupar o cargo de vice-secretária.

Leia também:  Estado Islâmico é acusado executar mais de 100 civis na Síria, diz ONG

Durante sua campanha, Guterres deu como certa a nomeação de uma mulher, pois em sua opinião é “fundamental a paridade de gênero” nas Nações Unidas.

Em reunião com o presidente da itália, Sergio Mattarella, Ban Ki-moon elogiou a escolha do português. “Saudações a António Guterres por sua nomeação. Eu o conheço bem e considero uma eleição magnífica”, comentou o atual responsável pela entidade.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.