Uma ideia simples e incrível fez diminuir em 93% as ocorrências de conflitos entre policiais e o público, registradas durante o trabalho nos EUA e Reino Unido, de acordo com um estudo da Universidade de Cambridge.

Isso aconteceu depois que policiais passaram trabalhar com câmeras, com áudio e vídeo, fixadas nos uniformes. A presença do equipamento causou uma mudança completa no comportamento das pessoas.

Foto: BBC
Foto: BBC

Ao saberem que estão sendo observadas, elas tendem a se retrair.

Os pesquisadores defenderam a eficácia da estratégia não apenas para garantir maior segurança aos policiais, como também para ter o registro de ações militares abusivas.

“Todos estão gravando os policiais, exceto eles mesmos”, disse Barak Ariel, criminologista da Universidade de Cambridge, que liderou a pesquisa.

Leia também:  Fortes chuvas causam inundações e deixam dezenas de mortos e desaparecidos no Japão

“Agora temos algo concreto do ponto de vista de início, meio e fim da ação policial diária.

O estudo com uso de câmeras presas no corpo do policial pode representar uma “mudança radical no policiamento moderno”, ponderou o pesquisador.

“É de se perguntar por que tal iniciativa ainda não tinha sido introduzida nas rotinas das corporações policiais”, disse ele por e-mail.

“Seria diminuir a incidência de má conduta policial e abusos. Seria melhorar a confiança na polícia”, ponderou o professor.

“Estamos prestes a enfrentar um ponto de virada na segurança mundial”, disse Ariel. “Eu acho que em 25 anos todos os oficiais estarão usando uma câmera”, finalizou o pesquisador.

Leia também:  Massacre em presídio da Venezuela deixa 37 detentos mortos

Na Grã-Bretanha, cerca de 45 forças policiais territoriais já estão fazendo testes com o uso de câmeras pessoais acopladas nos uniformes.

Nos Estados Unidos, apenas as grandes forças de segurança do Governo fazem uso desta tecnologia, segundo a pesquisa divulgada pela Press Association.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.