O prefeito de Tangará da Serra Fábio Martins Junqueira (PMDB) decretou estado de calamidade pública no município devido à falta de água que atinge a cidade há mais de 20 dias. A decisão teve como base um relatório da Coordenadoria da Defesa Civil que apontou a falta de chuva como foco do problema.

Com a falta de chuva o rio Queima-Pé, que serve como fonte principal de abastecimento, do reservatório esvaziou afetando mais de 95 mil moradores.

Segundo dados, a quantidade de água armazenada nos últimos meses foi suficiente para garantir o abastecimento humano até setembro. A necessidade da produção agropastoril, industrial e comercial também estão afetadas.

Com o decreto fica autorizada a mobilização dos órgãos municipais e a dispensa de licitação para contratos de aquisição de bens às atividades de resposta a estiagem.

Leia também:  Alunos passam a noite sem água e sem comida, após ônibus escolar atolar em estrada de MT

A Subseção da OAB deliberou pela realização de uma Audiência Pública que deve ser realizada na próxima quarta-feira (26) às 18h para ouvir técnicos que possam colaborar com soluções de curto, médio e longo prazo.

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) autorizou nessa semana que os moradores retirassem água dos reservatórios da unidade, Além da distribuição, caminhões-pipa estão sendo equipados para atender moradores em outras regiões.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.