Suspeitos estavam dando golpe em Mato Grosso - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Suspeitos estavam dando golpe em Mato Grosso – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Cinco homens e duas mulheres que segundo a Polícia Civil integram uma quadrilha especializada no famoso ‘Golpe da UTI’ foram presos em Rondonópolis na manhã desta quinta-feira (06). Três dos suspeitos já estavam presos na Penitência da Mata Grande por roubo, tráfico e homicídio.

Foram indiciados João Batista Vieira dos Santos, Roberto Pio da Silva, Elias Sousa Neto, Fernando César da Silva, Júlio Cesar Costa Brandão, Iranildes Ramos de Sousa e Aldairis Ribeiro da Silva que está grávida.

Delegados de Mato Grosso e do Pará - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Delegados de Mato Grosso e do Pará – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

As investigações iniciaram em Belém do Pará onde as delegadas especializadas na Prevenção de crimes tecnológicos notaram um grande número de ocorrências no mesmo modus operandi. Elas chegaram então até a quadrilha em Rondonópolis que de dentro da Penitenciária fazia as ligações aos hospitais para conseguir informações e depois ligava para os familiares de pacientes que estavam internados na UTI e pediam dinheiro para realizar exames emergenciais que os planos de saúde não cobriam.

Leia também:  Homem é preso ao arremessar entorpecentes para dentro da Mata Grande

O restante da quadrilha realizava o trabalho externo de captar os nomes das clínicas e sacar o dinheiro depositado nas agências bancárias. “Eles tinham um esquema montado e os familiares muito abalados acabavam por fazer o depósito sem checar com o hospital. Eles analisavam a situação financeira dos familiares e geralmente pediam ente R$1,5 mil e R$3 mil”, afirmou a delegada Karina Campelo.

Em Rondonópolis, com o apoio da Derf que contribuiu com as partes operacionais, foram cumpridos os mandados de prisão.

O trabalho entre as polícias foi fundamental para chegar a quadrilha -Foto: Valei Cordova / AGORAMT
O trabalho entre as polícias foi fundamental para chegar a quadrilha -Foto: Valei Cordova / AGORAMT

Já dentro da Penitenciária da Mata Grande, com apoio do diretor Ailton Ferreira Santana, foi feita uma vistoria dentro das celas onde foram encontradas anotações com nome de médicos e números de celulares que seriam das vítimas.

Leia também:  Criança de 4 anos morre afogada em piscina durante excursão em balneário de MT

De acordo com o delegado Regional, Claudinei Lopes, os serviços de cumprimento dos mandados começaram às 5h da manhã com um resultado positivo.

Ainda não há comprovação de que os golpes aplicados em Rondonópolis no mesmo modo estão relacionados a quadrilha. As investigações devem continuar, já que o mesmo crime vem sendo realizado em todo o Brasil.

As delegadas especializadas fizeram um alerta a sociedade para que antes de realizar qualquer transferência confiram com o hospital se há mesmo o médico e se houve alguma mudança no quadro de saúde do paciente.

Advertisements
COMPARTILHAR
Artigo anteriorA tendência do mês é o babado
Próximo artigoAgora vai

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.