Reprodução
Reprodução

Cento e cinquenta candidatos foram presos em flagrante em todo o país até a tarde deste domingo (2), segundo boletim do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgado por volta das 17h. Os nomes e os partidos dos detidos não foram informados pela Justiça Eleitoral.
Deste total, 114 candidatos foram presos por realizarem boca de urna, 9 por divulgarem propaganda não-permitida, oito por transporte ilegal de eleitores, 13 por corrupção eleitoral e seis por motivos não informados.

Minas Gerais foi o estado com mais prisões de candidatos: 43. Seguido por Goiás (16) e Paraná (15).
Ainda de acordo com o TSE, também foram registradas ocorrências com outros 119 candidatos, mas sem prisão.
O tribunal informou ainda que 1.005 eleitores foram presos por irregularidades cometidas próximo às zonas eleitorais. Entre os motivos, estão uso de alto-falante (4 prisões), boca de urna (587 prisões), divulgação de propaganda (91 prisões), transporte ilegal de eleitores (57 prisões), corrupção eleitoral (117 prisões) e outros motivos (149 prisões).
Houve ainda, conforme o TSE, outras 1.010 ocorrências nos municípios envolvendo eleitores, mas sem resultar em prisão. Um dos motivos foi o fornecimento ilegal de alimento.

Leia também:  Motorista é preso e mais de 2 toneladas de maconha é apreendida em carga de milho
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.