Lunna e Vitor José - Foto de Junior Martins (1)
Lunna e Vitor José – Foto de Junior Martins (1)

Cinco enxadristas representarão Mato Grosso na 64ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), evento nacional que ocorre de 02 a 13 de novembro, com 17 modalidades esportivas, mais de 4 mil atletas de todas as 27 unidades federativas e concomitantemente em 19 praças esportivas de Cuiabá. E, dentre eles, Vitor José Vittorazi e Lunna Verazo Moreira são esperanças de medalhas para MT. Os embates do xadrez serão entre os dias 03 e 06.11, na Arena Pantanal.

Para o estudante do 1º ano de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Vitor José Vittorazi, um cuiabano de 18 anos, algumas vezes campeão municipal e estadual de xadrez, o JUBs será uma oportunidade para enfrentar mestres do xadrez. Segundo ele, a competição é conhecida pelo alto nível técnico dos concorrentes, mas o estado estará bem representado por atletas que praticam a modalidade desde criança e com experiências em torneios.

Leia também:  Itiquira | MPE realiza solenidade de encerramento do Projeto João Cidadão nesta terça-feira

“Minha mãe me ensinou os movimentos das peças do xadrez quando eu tinha 4 anos. Depois disso fui ter maior contato com o desporto no colégio. E, consequentemente, a competir lá pelos 14 anos de idade. Houveram algumas pausas nesse tempo todo, mas nunca me desliguei completamente. Gosto de assistir as partidas de grandes mestres ao vivo pela internet. E minha principal estratégia de treino é a prática, não sou um jogador muito teórico”, conta Vitor.

Com a estudante do 4º semestre de Engenharia de Minas da UFMT, Lunna Vezaro Moreira, de 21 anos, nascida em Barra do Garças, a história não foi muito diferente. Ela aprendeu as regras básicas do xadrez ainda criança por meio de um tio, teve maior acesso no colégio e começou a competir mais ou menos aos 11 anos. Segundo ela, chegou a ganhar medalhas de nível municipal e estadual e até competiu no Campeonato Mundial da Juventude de 2011.

Leia também:  Juiz condena o Estado a pagar R$ 20 mil a homem que ficou dois dias preso ilegalmente na Capital

“Tento treinar diariamente. Leio livros sobre o xadrez e pratico em jogos no computador. Alguns livros, além da teoria, também têm exercícios. Na competição, quem faz o primeiro movimento leva vantagem, pois o jogo dele se desenvolve mais cedo. Mas quem começa depois tem a oportunidade de reconhecer primeiro qual o tipo de adversário. Se é alguém que usa uma estratégia mais defensiva ou agressiva. E isso ajuda a saber o que fazer”, disse Lunna.

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Esporte Universitário (FMEU), Alexandre Bregunci, na edição de nº 63 do JUBs (2015), 79 jogadores de todos os cantos do país competiram na modalidade de xadrez. Segundo ele, MT terá cinco atletas, um técnico e também um árbitro no JUBs 2016. São eles: Lunna Vezaro, Yasmim Miranda, Eduardo Mello, Luiz Cabral Teske, Vitor José Vittorazi, Alex Castro Silva (técnico) e Pedro Antônio de Oliveira (árbitro).

Leia também:  Governo do Estado lança plano de combate às queimadas nesta quarta-feira

Nesta semana

Representantes da Confederação Brasileiro do Desporto Universitário (CBDU) e presidentes das 27 federações chegam, nesta quarta-feira (12.10), para tratar dos últimos detalhes. Na sexta-feira (14.19) ocorre o lançamento do JUBs com a presença da imprensa e autoridades políticas, às 19h, no Hotel Deville Prime. E, no sábado (15.10), às 10h, será feito o Congresso Técnico para apresentar os locais e horários das competições, as informações de hospedagem, alimentação, transporte, saúde, o chaveamento das disputas, entre outros.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.