No Dia da Bandeira, comemorado neste sábado, 19 de novembro, a bandeira brasileira é constantemente lembrada por sua tradição e identidade, entretanto, Mato Grosso também carrega um símbolo rico em história e com alguns aspectos curiosos que muitos mato-grossenses desconhecem.

A bandeira do Estado foi uma das primeiras criadas no período republicano, mais precisamente no dia 31 de janeiro de 1890, 73 dias após a oficialização da bandeira do Brasil, datada em 19 de novembro de 1889. A formalização ocorreu por meio do Decreto Nº 02, assinado por um dos heróis da Guerra do Paraguai, general Antônio Maria Coelho.

Atualmente, o símbolo mato-grossense corresponde ao desenho original criado há 126 anos. Mas em 1929 houve uma mudança na bandeira oficial, que perdurou por 18 anos. No entanto, a bandeira original foi retomada por meio da Constituição do Estado de Mato Grosso de 11 de julho de 1947.

Leia também:  Candidatos do concurso da Seduc devem redobrar atenção para às regras da prova

As semelhanças entre a bandeira de Mato Grosso e a brasileira simbolizam a integração existente entre o Estado e país. As cores principais são o azul, o verde, o amarelo e o branco e cada uma delas possui um significado diferente e muitas vezes até místico.

O azul assemelha-se ao céu carioca da noite da Proclamação da República, além de sugerir a ideia de busca pela evolução espiritual. O branco é a cor que simboliza a paz e a concórdia, já o losango é uma referência à mulher, símbolo da República. A esfera central da bandeira estadual exalta a soberania, que junto com a cor verde remete à esperança, à juventude e à natureza, tão abundante em Mato Grosso, único Estado a reunir três biomas naturais.

O destaque principal é a grande estrela amarela no centro da esfera, símbolo dos ideais republicanos. Trata-se de Sirius, que integra a constelação de Cão Maior e é a estrela mais brilhante que pode ser observada no céu. Nas antigas civilizações, Sirius era considerada elemento sagrado e cheia de significado. Já a cor amarela da estrela simboliza as riquezas minerais, a exemplo do ouro, tão abundante em terras mato-grossenses.

Leia também:  Ministério Público de Mato Grosso é o mais premiado do país

Curiosidades

A bandeira de Mato Grosso segue um protocolo diário de hasteamento em órgãos públicos, a exemplo de como ocorre no Palácio Paiaguás, sede do Governo do Estado. Todos os dias, às 8h, ocorre o hasteamento e às 18h, o arriamento de bandeiras. As bandeiras só podem estar hasteadas no período noturno caso estiverem iluminadas, como acontece na Praça das Bandeiras, no Centro Político Administrativo.

O símbolo estadual é hasteado sempre ao lado direito da bandeira nacional, que fica localizada no centro, quando em números ímpares (considera-se a direita de uma pessoa colocada junto ao mastro e voltada para a rua ou plateia). Já ao lado esquerdo, pode variar entre a bandeira do município ou de outro país, em casos de visitas ou eventos.

Leia também:  Governo paga servidores da ativa nesta segunda-feira (10)

O tamanho da bandeira de Mato Grosso também pode variar de acordo com a altura do mastro. No caso do Palácio Paiaguás, que possui um mastro de cinco metros de altura, a bandeira mato-grossense mede 70 centímetros de altura por 1 metro de largura.

Em ocasiões que reúnem todos os Estados da Federação, a ordem das bandeiras pode variar de acordo com a modalidade do evento, mas via de regra, a ordem das bandeiras segue a data de criação de cada Estado. Sendo assim, Mato Grosso ocupa a nona posição da direita para a esquerda.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.