Menos de 24h após ser preso na operação “Seguro Premiado”, o empresário Fábio Sérgio Vitor, 41 anos, acusado de planejar e mandar executar o funcionário Paulo Sander Alves, 20 anos, foi liberado da penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis, mediante ao alvará de soltura pela posse de arma. No entanto, ainda pesava contra ele um mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio qualificado.

O delegado regional Claudinei Lopes informou a reportagem do site AGORA MT que entrou em contato com a direção da penitenciária que alegou que houve uma falha por parte do plantonista que não observou que havia mais de um mandado de prisão em desfavor do suspeito e o liberou.

Leia também:  Quadrilha rende e aterroriza pessoas em bar na Gleba Rio Vermelho

Ele comentou que assim que soube do fato, o Secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas entrou em contato determinando a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias da saída de Fábio da Mata Grande.

A nossa equipe procurou o juiz da 3ª Vara Criminal, Leonardo Pitaluga, no entanto, fomos informados por sua assessoria que o caso segue em segredo de Justiça até a conclusão do inquérito. Também tentamos falar com a direção da penitenciária da Mata Grande, mas nossas ligações não foram atendidas.

A suspeita Valéria Gonçalves Teixeira, 38 anos, presa também durante a operação continua presa após o cumprimento do mandado de prisão preventina em desfavor dela.

Leia também:  Corpo é encontrado nos fundos de motel em estado de decomposição

Veja o alvará de soltura:

Leia também – Casal é acusado de matar funcionário para ficar com seguro de vida de R$ 2 milhões

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.