Imagem: hospital onde foram feitas as cirurgias
Foto: Reprodução/EPTV

O Conselho Regional de Medicina (Cremesp) em Barretos (SP) vai investigar as denúncias contra dois médicos do Hospital José Venâncio, em Colina (SP), suspeitos de cobrar de pacientes por cirurgias realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Eles podem perder o registro profissional, caso fique comprovado que agiram ilegalmente.

Segundo a Polícia Civil, dez pacientes prestaram queixa contra um urologista e um anestesista da unidade. Em um dos casos, uma mulher alega ter sido operada sem anestesia porque não pagou cerca de R$ 520 ao médico responsável pelo medicamento. Segundo ela, o cirurgião já havia cobrado R$ 1,3 mil da família para operá-la.

A pedido do Ministério Público, a Justiça afastou os médicos de suas funções no hospital. De acordo com a polícia, o provedor da instituição também é investigado. Nesta quinta-feira (17), João Pedro Silva Destri negou conhecimento sobre o esquema e disse que ele e a instituição colaboram com a investigação.

Leia também:  Homem sobrevive ao ser prensado por trem tentando atravessar via férrea
Imagem: Superintendente afirmou que Cremesp abrirá sindicância para apurar conduta dos médicos
Foto: Reprodução/EPTV

O superintendente do Cremesp em Barretos, Marco Antonio Correia, disse que tomou conhecimento das denúncias envolvendo os médicos, após assistir a reportagem do Jornal da EPTV.
Segundo ele, será aberta uma sindicância para atuar a conduta dos dois profissionais. “Os médicos envolvidos serão ouvidos, inclusive, os pacientes que se sentiram atingidos poderão se manifestar nessa sindicância”, diz.

 

Uma das pacientes, que prefere não ser identificada, afirma que o urologista cobrou R$ 1,3 mil pela cirurgia em um dos rins, enquanto o anestesista pediu mais 40% do valor. Como não sabia do acerto, a mulher diz que foi questionada sobre o pagamento quando já estava na sala de cirurgia.
“Ele falou que era pra eu ser sincera, se eu estava pagando ou não pela cirurgia. Eu falei pra ele que eu não sabia, que era meu filho que tinha combinado tudo. Ele falou pra enfermeira que ele não trabalhava de graça nem pra mãe dele”, afirma.

Leia também:  Jovem é morta a facadas pelo ex após mudar de cidade por conta de agressões
Imagem: Paciente afirma ter sofrido todas as dores da cirurgia porque não recebeu anestesia adequada
Foto: Reprodução/EPTV
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.