25 de novembro de 2020
Mais
    Capa Bastidores Helicóptero da PRF não atua em Rondonópolis por falta de combustível
    ASA QUEBRADA

    Helicóptero da PRF não atua em Rondonópolis por falta de combustível

    Um posto de abastecimento da BR Aviation é necessário

    Kellen Arthur Preza Nogueira - Superintendente da PRF em Mato Grosso - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
    Kellen Arthur Preza Nogueira – Superintendente da PRF em Mato Grosso – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

    Durante a posse do novo delegado da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondonópolis, Audiney Rocha, o superintendente da PRF em Mato Grosso, Kellen Arthur Preza Nogueira, fez uma cobrança a Prefeitura municipal de Rondonópolis.

    De acordo com o Kellen, a Prefeitura precisa negociar urgentemente com a distribuidora de combustíveis de aviação da Petrobras a instalação de um posto de combustíveis no aeroporto municipal Maestro Marinho Franco. “Temos um helicóptero que poderia fazer operações de combate ao crime e até de apoio a outras instituições de segurança na região Sul do Estado, mas não podemos operar aqui com a aeronave pois não há local para abastecimento”, reclamou.

    Apesar do aeroporto ter outros postos de abastecimento, o único em que a PRF mantém convênio é o da distribuidora estatal.

    EM TEMPO

    Enquanto não consegue operar em Rondonópolis e na região Sul do Estado, por falta de ponto para abastecimento, o helicóptero da PRF, faz operações constantes e em conjunto no norte do Estado, onde os aeroportos daquela região já tem pontos de abastecimento da BR Aviation (Petrobras).

    EM TEMPO II

    A superintendência da PRF de Mato Grosso, só conseguiu um helicóptero para atuar no combate ao tráfico internacional de drogas, em apoio a operações de patrulhamento e até em resgate de vítimas graves, depois da atuação do senador José Medeiros (PSD), junto a direção nacional da instituição.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS