Imagem: Blairo Maggi
Foto: assessoria

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi defendeu, nesta quinta-feira (03), durante a participação na XXXII Reunião Ordinária do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), que países como Brasil e Paraguai devem se unir para exigir, ao menos, a preferência do comércio mundial de alimentos pela preservação ambiental.

“Nós sabemos que estamos fazendo a nossa parte, preservando nossas florestas e rios, já que o Brasil hoje tem 61% do seu território preservado e apenas 8% são usados para agricultura, 19,7% para a pecuária. Mas, os países sul-americanos que não consigam fazer o mesmo que nós podem, sim, manter uma maior preservação”, disse Maggi.

Blairo lembrou ainda, que a conta ambiental sempre é cobrada dos agricultores. “Somos vistos como vilões pelos ambientalistas, sendo que nosso país é um dos que mais preserva no mundo, tendo terras intactas, exatamente como quando Cabral descobriu o Brasil”, defendeu ao citar, por exemplo, que o Brasil tem 41,2% de participação na energia renovável do mundo.

Leia também:  Comissão aprova selo de eficiência de consumo de água para eletrodomésticos

O ministro fez um apelo para que os ministros da Agricultura dos países americanos participem dos fóruns mundiais ambientais, segundo ele, a ideia é não deixar que apenas os ministros do Meio Ambiente decidam as políticas sobre preservação ambiental sem a participação dos agricultores.

“Os maiores interessados em preservar o meio ambiente estão ficando de fora da mesa de debates. O Brasil tem economizado 150 milhões de hectares de floresta nos últimos 40 anos. Estamos indo numa direção que, logo mais, nenhum país irá comercializar produtos que não estejam dentro dos padrões ambientais”, alertou.

CAS

O Conselho Agropecuário do Sul foi fundado em 2003 e é formado por representantes dos Ministérios da Agricultura da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

Leia também:  Lideranças comunitárias participam de qualificação em Rondonópolis

O objetivo do CAS é promover a articulação do sistema agropecuário desses países, debater e desenvolver ações e políticas públicas para o setor. As reuniões são realizadas duas vezes por ano. Este ano a reunião acontece em Assunção (Paraguai).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.