Imagem: bandeira mexicana
Reprodução

Um total de 32 cadáveres e nove cabeças foram retiradas pelas autoridades mexicanas de várias fossas clandestinas descobertas no violento Estado de Guerrero, no sul do país, informou o governo regional na quinta-feira (24) à noite.

“Terríveis as descobertas”, declarou o porta-voz da secretaria de Segurança do governo de Guerrero, Roberto Álvarez, ao se referir à retirada dos corpos feita entre terça-feira e quinta-feira, em quase 20 valas encontradas no Cerro Tenanchitla da localidade de Pochahuixco, município de Zitla.

“Terminaram as escavações em 20 fossas clandestinas, das quais se recuperaram 32 corpos e nove extremidades cefálicas”, que foram transportadas para Chilpancingo, a capital de Guerrero, para o processo de identificação, relatou Álvarez em um comunicado. Nenhuma pessoa foi detida até o momento.

Leia também:  Imigrantes são encontrados mortos em embarcação na Itália

Os corpos pertencem a 31 homens e a uma mulher. A descoberta aconteceu após uma ligação telefônica anônima para o Exército e a Polícia Federal. A denúncia mencionava um “acampamento com pessoas privadas de sua liberdade”, afirmou à AFP Álvarez.

Ao chegar ao local, os agentes encontraram uma pessoa sequestrada, uma caminhonete, um automóvel, uma motocicleta, coletes à prova de balas e um refrigerador com quatro cabeças, que podem estar relacionados com nove cadáveres encontrados no vilarejo de Tixtla nos últimos dias.

Os peritos iniciaram então uma operação que resultou na descoberta de 17 fossas clandestinas.

Os 32 cadáveres encontrados tinham “diferentes níveis de decomposição, alguns já estavam mumificados”, afirmou Roberto Álvarez.

Leia também:  Helicóptero alemão em missão de paz cai em Mali e deixa militares mortos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.