Imagem: DORMIR
Foto: Internet

A alteração do relógio biológico produzida pela defasagem horário, ou “jet lag”, pode causar obesidade e aumentar o risco de câncer de fígado, segundo os resultados de um estudo divulgado nesta quinta-feira.

Publicada pela revista “Cancer Cell”, a pesquisa apresenta o resultado de uma recriação do efeito da defasagem de horário em animais.

“Queríamos saber se o ‘jet lag’ crônico era suficiente para induzir câncer em ratos bem alimentados, sem manipulação genética, sem radiação”, explicou à Agência Efe o professor David Moore, que liderou o estudo realizado no Baylor College of Medicine, no estado americano do Texas.

Os pesquisadores já conheciam vários fatores de risco para o câncer de fígado, entre eles o consumo de álcool, o vírus da hepatite e gordura no órgão.

Leia também:  Primeiros resultados de uma campanha de vacinação contra a dengue

Também já era sabido que o “jet lag” provocava alterações no ritmo circadiano, uma espécie de relógio pelo qual são guiados os ciclos biológicos dos seres humanos, como os padrões de sono e da atividade cerebral. As mudanças no ritmo circadiano podem provocar alterações no metabolismo, o que leva a um aumento na obesidade.

Segundo relatou Loning Fu, outra das pesquisadoras que participaram deste trabalho, os especialistas recriaram em um laboratório os efeitos da defasagem de horário.

Para conseguir essa simulação, a cada semana acenderam e apagaram em horários diferentes as luzes das salas nas quais estavam os ratos.

Assim, descobriram que os animais tinham perdido o controle de seu metabolismo, por isso subiam de peso, começavam a ter mais gordura e desenvolviam fígado gorduroso. Com o tempo, alguns casos chegavam ao câncer de fígado.

Leia também:  Saiba como baixar o ácido úrico no sangue

“Encontramos outro fator, a produção elevada de ácidos biliares, que o fígado produz para ajudar a digerir as gorduras. Potencialmente, podem ser tóxicos”, disse Moore.

De acordo com o especialista, esta anomalia, a maior produção de ácidos, “parece ser chave para o câncer de fígado”, pois assim foi indicado por estudos anteriores e porque foi um efeito observado nesta pesquisa.

Os cientistas focaram desta vez em pesquisar se há remédios que possam evitar este efeito nos níveis de ácido biliar, para saber se podem ser utilizados para prevenir o câncer hepático nos seres humanos.

O “jet lag” não é só um desequilíbrio no relógio biológico provocado por uma viagem longa que atravessa diferentes fusos horários, mas também um transtorno que pode ser experimentado pelas pessoas que trabalham em um horário noturno, pois a exposição à luz do dia também é alterada.

Leia também:  Quando remédio e exame fazem mal: conheça a prevenção quaternária

Esta defasagem provoca fadiga, problemas para conciliar o sono, confusão, dificuldade para se concentrar e irritabilidade, entre outros sintomas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.