03 de dezembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Municípios devem enviar planos de erradicação do trabalho infantil

    Municípios devem enviar planos de erradicação do trabalho infantil

    Os municípios de Mato Grosso que desenvolvem o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) devem enviar imediatamente para a Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas) os Planos de Trabalho Ação Estratégica Peti. O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) já adiou o prazo para recebimento do documento, mas ainda registra um baixo número de planos encaminhados em todo país.
    No Estado, 18 municípios aderiram ao programa e precisam enviar a documentação para Setas, para que esta encaminhe ao Ministério até 31 de dezembro. O envio do Planejamento do Peti para o biênio 2016/2018 é uma condição para o recebimento do cofinanciamento enviado pelo MDSA, de acordo com o porte de cada localidade.

    O planejamento do PETI orientará as ações de proteção social para crianças e adolescentes tendo como objetivo a erradicação do trabalho infantil, como destaca o titular da Setas, Valdiney Arruda. “O comprometimento dos municípios é primordial na garantia das ações para retirar nossos jovens da situação de vulnerabilidade social. De forma que eles ingressem no mercado de trabalho no tempo certo e com os direitos resguardados”.
    Em Mato Grosso, o Programa é coordenado pela Secretaria Adjunta de Assistência Social da Setas. A equipe técnica realiza a capacitação, apoio técnico e monitoramento do Peti nos municípios. No caso dos Planos, a secretaria adjunta recebe e encaminha os documentos ao Ministério.

    “O Peti é uma ação continuada, mas para desenvolvê-lo é preciso estabelecer as metas, atores e cronogramas e tudo isso é porto no Plano de Trabalho. As ações são desenvolvidas no âmbito do Sistema Único de Assistência Social, na rede socioassistencial, e em caráter intersetorial com as demais políticas”, destaca o coordenador estadual da Erradicação do Trabalho Infantil, Arlindo Silva.

    Arlindo Silva conta que os municípios também devem realizar a identificação das crianças, por meio de busca ativa pelas equipes Suas articuladas com as demais políticas públicas. E o registro obrigatório no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal para crianças e suas famílias identificadas em situação de trabalho infantil, como em ações de transferência de renda, por exemplo.

    Também estão entres às ações estratégicas do PETI a sensibilização dos diversos atores e segmentos sociais a desenvolver ações de erradicação do trabalho infantil; mobilização social dos agentes públicos para ações de erradicação do trabalho infantil; realização de campanhas voltadas principalmente para difundir agravos relacionais e de saúde no desenvolvimento de crianças e adolescentes sujeitas ao trabalho infantil. Considerando as principais ocupações identificadas; apoio e acompanhamento da realização de audiências públicas promovidas pelo Ministério Público para firmar compromissos para com a finalidade de erradicar o trabalho infantil em territórios.

    Os Planos de Trabalho podem ser enviados no e-mail: protecaoespecial@setas.mt.gov.br. Mais informações pelos telefones (65) 3613-5731/ 3613-5792.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS