A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte do Padre João Paulo Nolli e descartou o envolvimento de uma 4ª pessoa no crime. Ficou comprovado que ação envolveu apenas os três menores que haviam pegado carona com o Padre.

Os menores envolvidos ainda estão detidos em Cuiabá devido à grande comoção que o crime causou em Rondonópolis e as ameaças já feitas aos envolvidos. O processo continua em segredo de justiça.

Após a conclusão os laudos foram entregues a Justiça e p caso foi encaminhado à juíza Maria das Graças Gomes da Costa da 6ª Vara da Infância e Juventude da cidade.

O CASO

O padre que havia desaparecido na noite de sábado (8) após participar de um grupo de oração na região do Jardim Tropical, não compareceu para rezar a missa da manhã deste domingo (9) em sua paróquia, o que levantou suspeitas das pessoas mais próximas de João Paulo, que acionaram a Polícia Militar por volta das 7h45.

Leia também:  Vítimas de acidente na BR-163 são identificadas

Depois de algumas horas de angustia e apreensão o corpo do pároco da Paróquia São José Esposo, Padre João Paulo Nolli, foi encontrado na manhã do domingo (9), no Loteamento Rosa Bororo, em Rondonópolis (MT), na saída para Cuiabá.

Nolli foi morto por asfixia mecânica.

Leia também:

Morte do Padre João Paulo choca Rondonópolis

Multidão se despede de padre João Paulo

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.