Imagem: policial e a noiva são encontrados no apartamento
Foto: Facebook/Reprodução

A delegada Maria Gorete Rios, da Delegacia da Mulher, contou detalhes, nesta tarde quarta-feira (16), sobre o caso do policial encontrado morto junto com a noiva em Divinópolis, na tarde da última segunda (14). De acordo com o laudo da necropsia, ele matou a noiva e em seguida tirou a própria vida. As investigações sobre o caso continuam na Polícia Civil.

Gabriel Andrade, de 24 anos e Helena Pacheco, de 23 anos, estavam em um apartamento de um prédio residencial no Bairro Santa Rosa.
Segundo a delegada, o tiro que matou a jovem atingiu a parte superior do crânio e possivelmente saiu pela têmpora esquerda. Já a perfuração no policial não deixa dúvidas de que foi suicídio. “A perfuração dela foi de cima para baixo e a dele na têmpora. Ou seja, ela não teria como se suicidar dessa forma. Ele a matou e depois se suicidou”, destacou.

Leia também:  Dois em cada três alimentos consumidos nas cantinas têm baixo valor nutricional
Imagem: Foto publicada por Helena Pacheco na internet mostra carinho entre casal
Foto: Facebook/Reprodução

Maria Gorete disse, ainda, que em cima da cama foram encontradas uma mala com roupas femininas e as alianças do casal. “Tudo indica que ela estava em vias de sair do relacionamento. Ela tem parentes em outras cidades e poderia ser que tivesse voltado de viagem e estivesse sem desfazer as malas, mas acreditamos de fato que ela pretendia sair do relacionamento. O casal já tinha um histórico de brigas”, completou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.