Imagem: Mulher usa máscara para se proteger da poluição durante um protesto em Déli
Foto: Reuters/Cathal McNaughton

As escolas de Nova Déli, na Índia, estavam fechadas nesta segunda-feira (7) e as obras de construção paralisadas devido à poluição que envolve a capital indiana há uma semana e que representa um risco à saúde pública.
Os níveis de poluição bateram recordes nestes últimos dias devido à queima de mato nos campos dos arredores, às emanações de veículos e de fábricas, tudo isso combinado com a queda das temperaturas.
O esfriamento do ar faz com que os agentes poluentes não se dissipem, envolvendo Nova Délhi em uma nuvem asfixiante.

A qualidade do ar piorou nos últimos anos, alcançando níveis particularmente altos neste outono.
A embaixada americana, equipada com sensores, informa há vários dias sobre os níveis de poluição perigosos para o organismo, incluindo para pessoas em bom estado de saúde.
A legação registrou na manhã desta segunda-feira uma taxa de partículas finas PM 2,5 – especialmente nocivas – de 778 microgramas por metro cúbico de ar, enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma média diária de 25 microgramas.
A poluição atinge todos os habitantes, ricos e pobres.
Manan Mahato, motorista de auto-riquixá – uma espécie de táxi com três rodas – disse ter enviado seus filhos a sua aldeia natal para proteger sua saúde.

Leia também:  Motorista que atropelou mais de 100 pessoas em Barcelona morre em operação policial

“Viver em Nova Déli se tornou muito arriscado devido à poluição”, explicou, cobrindo a boca com um pano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.