Uma professora de matemática da Escola Estadual República do Nicarágua, localizada no bairro Fazenda da Juta, zona leste de São Paulo, foi agredida por um aluno do 2º ano do Ensino Médio durante o intervalo.

De acordo com depoimento do marido da vítima à Agência Record, o menino estava insatisfeito com uma nota que foi digitada errada no portal de alunos.
Mesmo a professora tentando tranquilizá-lo — já que a nota seria alterada no portal em breve — o adolescente começou a agredi-la verbalmente, o que se repetiu durante alguns dias, até a tarde desta quarta-feira.

Imagem: professora foi agredida dentro da escola
Reprodução

Ainda segundo o marido da vítima, durante uma discussão em sala de aula com a professora, o menino começou a xingá-la e a mulher chamou a diretora para tirá-lo da sala. Enquanto o jovem era levado para a secretaria, ele a ameaçou aos gritos diversas vezes. No entanto, quando chegou o horário do intervalo, o menino foi liberado pela diretora e foi esperar a mulher no pátio.

Leia também:  Avião cai e mata 5 pilotos que participavam de evento em comemoração ao dia do aviador

Quando teve a oportunidade, ele se aproximou e começou as agressões físicas (um soco na região da costela e uma “rasteira”, que a fez cair de cabeça no chão). Em seguida, os funcionários ligaram para o resgate.

A professora está na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Brasil, em Santo André. Ela está com um hematoma na cabeça e com a costela trincada. O aluno foi encaminhado para o 69º DP para prestar esclarecimentos e foi liberado.

A nota diz, ainda, que “de acordo com o regimento interno da unidade, o Conselho Escolar irá se reunir nos próximos dias para definir as medidas que serão tomadas em relação ao aluno”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.