Olá Pessoal!

Hoje o blog volta com tudo e com uma temática bastante discutida. Sustentabilidade! Voltada para um apelo ecológico, a sustentabilidade vem sendo bastante aplicada tanto na decoração quanto no mobiliário e principalmente na construção. Um grande programa chamado DECORA do GNT abrange o sistema de sustentabilidade com o renomado Arquiteto e Design Mauricio Arruda que por sinal esteve em nossa cidade de Rondonópolis na 1ª Mostra Kasa e Construção e nos contou um pouco da sua participação em criar e colocar peças que tem história e principalmente apelo ecológico.

Não é simplesmente decorar e sim usar.

Graciosos e bem planejados esse tipo de matéria tem baixo custo e ainda deixa aquele ar aconchegante e bem leve.

Imagem: 01PRINCIPAIS TRABALHOS DE MAURICIO ARRUDA

A rede de descanso é um utensílio doméstico que se confunde com a identidade brasileira e acompanha a história do nosso mobiliário desde sua origem mais remota. Apesar de sua existência ancestral em diversas partes do globo, no Brasil ela é uma herança direta dos índios encontrados no Brasil pelos colonizadores portugueses no início século XVI. Antes confeccionado com fibras vegetais foi logo incorporada às varandas das casas coloniais graças à mesma técnica de tear manual usadas pelos índios, porém com o uso da fibra de algodão semi-industrializada, mais compacta e resistente.

Leia também:  Veja como usar a base neutra na decoração | Decore Agora

É no litoral e interior do nordeste do país que a rede de descanso foi amplamente difundida e por isso tornou-se sua principal zona de fabricação sendo utilizada até hoje por muitos como única cama para dormir por toda a família, não só em varandas, mas dentro das casas também. Apesar do seu caráter provisório, graças ao seu baixo custo de fabricação e grande flexibilidade de sua forma e uso, a rede de descanso continua a ser encontrada em todo o país, mesmo nos grandes centros urbanos brasileiros, até mesmo nos apartamentos nas áreas mais valorizadas do país. Esse uso perpetua-se graças às características a ela associadas de contemplação da paisagem e indulgência e relaxamento seja de maneira isolada ou coletiva.

O desenho da POLTRONA REDE partiu desse interesse de perpetuação do utensílio dentro das casas brasileiras e a possibilidade de ampliar seu uso por meio de um novo suporte de design na qual a rede é adicionada sem nenhuma intervenção na sua forma original. A estrutura metálica tubular funciona como um suporte onde uma rede é presa por meio de uma dobra central e encaixe de suas alças um único gancho arrematado por uma bola maciça de madeira, outro elemento recorrente no mobiliário brasileiro moderno.
Imagem: 02É comum encontrar tacos de madeira nobre, como Ipê, Jatobá, Sucupira, Imbuía ou Peroba Rosa nas caçambas de construção da cidade de São Paulo. Atualmente esse material, abundante e muito utilizado entre as décadas de 40 e 60 é substituído por revestimento cerâmico em reformas de casas e edifícios. Assim, são coletados, lixados e redimensionados artesanalmente para compor a base circular dessa luminária. Um círculo de palhinha natural serve de difusor para a lâmpada de LED aqui utilizada. Essa palhinha é o resíduo da substituição desse material no encosto e assento de cadeiras e poltronas. Para transformá-lo em uma superfície plana e rígida ele é encapsulado por uma resina translúcida e depois cortado no formato de um circulo perfeito. Um tubo e porcas e parafusos de latão são usados para estruturar e fixar a luminária.

Leia também:  Veja como usar a base neutra na decoração | Decore Agora

Imagem: 03Transformar objetos cotidianos com design ordinário em peças extraordinárias é a cara do design brasileiro, conhecido por improvisar soluções de forma bem-humorada. Assim é o Buffet José, inspirado nas feiras livres e nos carrinhos de catadores de papel que circulam pelas cidades. Suas caixas funcionam como gavetões que podem ser levados de um lado para outro dentro da casa, transportando objetos e organizando espaços de maneira prática e informal.

Imagem: 04ÉTICA:
Por causa do aumento da preocupação pública quanto à demanda que aumenta contra oferta no meio ambiente que aos poucos encontram os reveses no caminho. As pessoas aos poucos ganham a consciência e a indústria precisa se adaptar de forma rápida para não receber multas ou perdas no processo produtivo. A indústria moveleira que consegue produzir com maior sustentabilidade tem chances de aumentar a presença no mercado em busca do topo em vendas e apoio do governo Federal para permanecer funcionando.

Leia também:  Veja como usar a base neutra na decoração | Decore Agora

As atitudes sustentáveis representam uma realidade que precisa estar presente de forma emergencial nas indústrias especialistas em construir móveis. As práticas podem inclusive estar no processo produtivo, como no uso da água, por exemplo, que deve ser racionada. Também precisa existir presença de ligação corrente no sentido de satisfazer as demandas dos trabalhadores.

Imagem: 05Espaço da Arquiteta Janaina Matos (https://www.facebook.com/janainamatosarquitetura/?ref=br_rs) que mostra total criatividade e desenvolvimento na 1ª Mostra Kasa e Construção que aconteceu nos dias 08 e 09 de novembro do ano de 2016.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.