Um oficial de Justiça tentou entregar uma intimação ao governador do Rio Grande do Sul José Ivo Sartori(PMDB) enquanto ele participava de uma entrevista coletiva no Palácio Piratini. Os seguranças da casa bloquearam o acesso do servidor e o tumulto foi criado.

À tarde, o oficial de justiça retornou ao Piratini. Segundo funcionários que estavam no local teria chegado aos berros e entregado a notificação. De acordo coma versão do servidor, o documento foi entregue à área jurídica após tomar um “chá de cadeira.”

—Não, ele não me recebeu. Mas isso não quer dizer que não o intimei. Voltei para tentar notificar pessoalmente, mas me deram um chá de cadeira — afirmou o oficial de Justiça Alcides Mércio Vicente.

Leia também:  De olho na vaga

Um mês atrás, o mesmo oficial tentou entrar no gabinete do chefe do Executivo para entregar documento e também foi barrado por seguranças. Em relatório, anexado ao processo e entregue ao governo estadual dias depois, Vicente afirmou que servidores mentiram sobre ausência de Sartori para evitar notificação e que no mesmo horário havia uma cerimônia do governador com o embaixador do Sri Lanka no Piratini.

A notificação entregue em agosto dava prazo de 10 dias ao governo para apresentar um cronograma de abertura de vagas no Presídio de Canoas.

Após a coletiva, que tratava da Segurança Pública, Sartori retornou ao seu gabinete sem contato com o oficial de Justiça. Após os ânimos se acalmarem, o servidor foi encaminhado para o departamento jurídico do Piratini. O teor da intimação não foi divulgado.

Leia também:  Júlio pode disputar em 2018

O Brasil começa pagar um preço alto pela atitude do STF e de Renan Calheiros

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.