Imagem: PRESIDENTE DA VENEZUELA
Carlos Garcia Rawlins/Reuters/VEJA

Engolfado em uma crise financeira, política e institucional, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, coloca a culpa em inimigos externos para justificar o fracasso do chavismo. A última ação coordenada por Maduro para desviar a atenção para os problemas de seus país foi fechar a fronteira com o Brasil. Neste sábado, o venezuelano anunciou que a fronteira está lacrada até o dia 2 de janeiro – prazo ainda prorrogável!

Maduro diz que a medida é necessária para combater a ação de “máfias” que estariam enviando para fora do país milhões de bolívares em espécie, como forma de “desestabilizar” o seu governo.

A medida absurda impactou diretamente milhares de brasileiros que vivem na Venezuela.

A cidade faz fronteira com a brasileira Pacaraima (RR) e a população das duas localidades vivem de foram integrada transitando livremente de um lado para o outro dos postos de controle, como se ambas formassem apenas um aglomerado urbano no extremo norte da Região Amazônica.

Leia também:  Comissão Europeia entra com processo judicial contra 3 países por não acolher refugiados

O Itamaraty disse que a Consulado do Brasil em Caracas tenta um acordo para assegurar que os desejem deixar a Venezuela possam atravessar a fronteira.

Imagem: pessoas tentando atravessar ponte
Carlos Eduardo Ramirez/Reuters

Autoridades de Roraima ouvidas pela reportagem temem que a situação se agrave. Dezenas de ônibus de turismo deixaram o Brasil em direção ao país vizinho todas as semanas. A reportagem apurou que centenas de brasileiros podem ter problemas para voltar para suas casas caso a medida não seja revertida.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.