Imagem: reunião reforma tributaria
Foto: assessoria

Empresários de Rondonópolis estão se organizando para participarem da audiência pública que acontece na próxima quarta-feira (15) para discutira o novo texto apresentado pelo Governo da Reforma Tributária, o objetivo é aprovar a reforma sem aumentar impostos. O grupo entende que se o texto está aprovado da forma como foi enviado para Assembleia Legislativa haverá aumento de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) entre 25% a 150% o aumentaria a crise e também o desemprego.

Os empresários que acompanham as discussões sobre a reforma tributária integram a Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL), Sindicato do Comércio Varejista de Rondonópolis (SinconRoo) e também a Associação dos Contadores. Na sexta-feira (9), parte do grupo esteve reunido com o deputado e integrante da Frente Parlamentar de Apoio ao Comércio, Sebastião Machado Rezende (PSC) que se prontificou em apresentar através de emendas ao projeto as sugestões encaminhadas pelos empresários.

Leia também:  Área Social é destaque em audiência pública que discutiu projeto da LOA 2018

A proposta é que até quinta-feira (15) o grupo converse com as federações a que pertencem em Cuiabá para alinhar propostas a serem encaminhadas para a Assembleia Legislativa.

Para o presidente da CDL de Rondonópolis, Neles Walter Ferreira de Farias o aumento de impostos pode retrair ainda mais o mercado que já está em crise e haverá aumento de preços para o consumidor final, que mais uma vez será prejudicado e comprará menos, devido ao momento de crise e a desvalorização do dinheiro. “O governo não pode aumentar impostos, não é hora para isso, tem que achar forma de atrair investimentos para aumentar empregos”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.