Imagem: ioga
Foto: Internet

A pressão descontrolada é um mal que aumenta sobretudo os riscos de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral (AVC). Que bom que a ioga vem se mostrando efetiva para colocá-la nos eixos.

Na Índia, pesquisadores do Hospital Sir Ganga Ram selecionaram 60 voluntários com a pressão um pouco acima do normal — suas taxas atingiam, em média, 130/80 mmHg (ou 13 por 8). Vale destacar que o ideal é não superar 120/80 mmHg.

A partir daí, essa turma foi separada em duas: a primeira fez aulas de ioga com um professor durante um mês, uma hora por dia, e depois praticou em casa nos 60 dias seguintes. Além disso, mudou alguns hábitos de vida, como parar de fumar, fazer exercícios e se alimentar direito. O resto do pessoal também incorporou esse estilo de vida mais saudável, mas não investiu na ioga.

Leia também:  Sáude | Queimadas deixa o clima mais seco em Rondonópolis

A parcela que seguiu as práticas milenares teve uma queda de 4,5 mmHg na pressão arterial diastólica (o segundo valor da medida). Já o grupo que se concentrou apenas nas mudanças de hábito não apresentou uma melhora significativa durante o experimento. Segundo os autores da pesquisa, embora a diminuição pareça pequena, é bastante relevante. Ora, uma queda de 2 mmHg — menor do que a observada — já é suficiente para baixar o risco de doença cardíaca em 6% e o de AVC em 15%.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.