Uma menor de 17 anos, mãe da bebê, foi apreendida pela Polícia Civil (PC) de Jaciara nesta sexta-feira (16) com ordem judicial. Ela é suspeita de envolvimento na tentativa de homicídio contra a filha de três meses, no suposto ritual de magia negra, feito com perfurações por agulhas, em São Pedro da Cipa – MT.

A mãe da bebê teria concordado em entregar a filha para participar de um ritual, com a promessa de recebimento de R$ 250 em dinheiro. Com essa última prisão a equipe da Polícia Judiciária Civil (PJC) de Jaciara encerra o caso do ritual macabro.

A bebê de 3 meses de São Pedro da Cipa, continua internada na UTI da Santa Casa, com risco de morte.

Leia também:  Assaltante foge após cometer dois crimes em menos de 1 hora

PRISÃO DE OUTROS SUSPEITOS

No dia 14 de dezembro a Polícia Civil (PC) do município de Jaciara, comandada pelo delegado Marcelo Melo, prendeu quatro envolvidos na sessão de tortura da bebê de três meses de vida, entre eles, o pai da criança.

Foram presos Iraci Queiroz dos Santos, 38 anos, conhecida como Baiana, o pai da criança, Wellinton de Jesus Costa, 28 anos, Débora Queiroz, 20 anos, que é filha da Baiana e Ricardo César dos Santos, esposo de Débora. De acordo com informações, o ritual aconteceu na casa de Ricardo e Débora, que inclusive está grávida.

SOBRE O CASO

Um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado na cidade de São Pedro da Cipa (63 Km de Rondonópolis), na segunda-feira (12) onde uma menina de três meses de vida estava com vários sinais de cortes nos pés e hematomas na cabeça.

Leia também:  Trio invade residência, agride e ameaça vítimas por 3 horas

No relatório médico da paciente, constava ainda, que a cerca de 02 semanas a criança esteve no mesmo hospital apresentando cortes nos pés.

A mãe, uma menor de 17 anos e o pai Wellington de Jesus Costa, 28 anos, tem outro filho de 2 anos, que não teve a identidade revelada. Também será investigada uma suspeita de maus tratos contra o menino de 2 anos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.