Imagem: ambulancia são distribuídas no MTO desafio do parlamentar vai muito além de assumir um cargo representativo junto à Mesa Diretora, por isso, priorizo desenvolver ações efetivas para a população”, disse Nininho.

A gestão 2015-2016 da atual Mesa Diretora conclui os trabalhos em 31 de janeiro de 2017. Durante dois anos exercendo o cargo de primeiro-secretário, o deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, participou de importantes decisões e foi autor de iniciativas que contribuíram diretamente com o cidadão mato-grossense, à exemplo da devolução para o governo do estado no valor de R$ 20 milhões para a aquisição de 150 ambulâncias, onde 141 já foram entregues para os municípios.

“A devolução que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso fez para o executivo é histórica, temos consciência que temos que fazer muito mais, como parlamentar tenho primeiramente compromisso com a sociedade”, afirmou Nininho.

Leia também:  Governo paga servidores da ativa nesta segunda-feira (10)

Outro ponto que o parlamentar ressalta é a conciliação das atividades da primeira-secretaria e parlamentares, para ele é um desafio, mas ao mesmo tempo, uma satisfação.

“Mesmo com dificuldades financeiras e os compromissos que assumimos como o pagamento da Unidade de Valores (URV), a folha de aposentados e pensionistas, conseguimos fazer uma economia, e para a próxima mesa temos perspectiva de entregar um caixa com aproximadamente R$ 100 milhões”, ressaltou o primeiro-secretário.

“As atividades parlamentares temos que conciliar, eu pelo menos não abro mão disso, gosto de atender as minhas bases e participar de ações que possam definitivamente somar com o nosso Estado.
Atualmente, estou presidindo a Comissão de Revisão Territorial dos Municípios e das Cidades, estamos encerrando o ano com saldo positivo, considerando que quatro blocos de trabalhos realizados e concluídos”, destacou o parlamentar.

Leia também:  Exportações de soja acumula recorde em MT

Além da Comissão de Revisão Territorial, Nininho encerrou no dia 13 de dezembro os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Frigoríficos, com a entrega do relatório final.

“Após 10 meses de trabalho, a CPI entrega o relatório não apenas com conclusões a respeito das investigações no segmento dos frigoríficos, mas com ações propositivas. As ações são propositivas, principalmente com relação à concentração de mercado, apresentando a viabilidade concreta de reabertura de plantas frigoríficas, por meio dos números do plantel bovino das regiões mais afetadas com a paralisação das atividades das plantas frigoríficas. Quem perdeu com as atividades não foi apenas os pecuaristas, mas a sociedade, em particular as famílias que foram afetadas com o desemprego, vamos trabalhar para que os estabelecimentos retornem as atividades o mais breve possível”, explicou o parlamentar

Leia também:  Termina quarta-feira (31) prazo de vacinação da febre aftosa

Um avanço importante para a população é a lei de autoria do parlamentar nº 10.432/2016, sancionada em setembro que prevê até 5% das unidades habitacionais construídas pelo governo de Mato Grosso, sejam adequadas e destinadas ás famílias com pessoas com deficiência.

“Esta lei vai diminuir as barreiras impostas nas residências das pessoas com deficiência, facilitando as atividades do dia a dia”, conclui o parlamentar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.