Após a prorrogação por tempo determinado do contrato com a Organização Social São Camilo, mais uma vez a gestão do Hospital Regional de Rondonópolis está em foco. Desta vez o Ministério Público interveio com uma notificação para evitar que a população da região Sul fique sem atendimento médico no processo de alteração da gestão do Hospital.

O Ministério Público Estadual notificou o secretário de Estado de Saúde, João Batista Pereira da Silva, para que adote as medidas preliminares no que se refere à designação de equipe de transição para acompanhar a referida mudança, assegurando a continuidade do serviço público. A Sociedade Beneficente São Camilo, que atualmente administra a unidade de saúde, já notificou o Estado sobre a decisão de encerrar o contrato.

Leia também:  Acontece neste domingo (10) a 1ª Corrida da Independência

No documento, o promotor de Justiça Rodrigo Fonseca Costa alerta que a alteração de gestão de uma unidade de saúde do porte do Hospital Regional de Rondonópolis é uma tarefa árdua e complexa, que demanda uma transição para evitar prejuízos à população atendida. O Hospital Regional de Rondonópolis atende a uma população aproximada de 400 mil pessoas.

“Importante deixar claro que a notificação, em nenhum momento, se refere a forma de prestação do serviço público, pois o poder público estadual possui o poder discricionário de definir a melhor prestação do serviço a população, destarte, este deve ser prestado de forma integral e contínua, tendo a presente o objetivo de garantir a continuidade de serviço essencial aos cidadãos”, ressaltou o promotor de Justiça.

Leia também:  Morre irmã Gema Domênica Fornazier em Rondonópolis

Cópias da notificação também deverão ser encaminhadas à Prefeitura Municipal de Rondonópolis e a Sociedade Beneficente São Camilo, já que são diretamente interessadas na transição de gestão da unidade de saúde.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.