O número de acidentes envolvendo caminhões que trafegam na BR-163 caiu 14% em 2016. As principais reduções foram relacionadas a ocorrências de capotamentos (92%), colisões laterais (30%), tombamentos (19%) e engavetamentos (13%). Os motoristas profissionais são os principais usuários da rodovia federal em Mato Grosso, que tem mais de 60% do tráfego formado por carretas e caminhões.

Os dados da Rota do Oeste apontam que, de 1º de janeiro a 30 de novembro de 2016, foram registrados 2.737 acidentes em todo trecho sob concessão, 8% a menos que no mesmo período de 2015, quando ocorreram 2.961 casos. Com relação às ocorrências envolvendo caminhoneiros o número cai de 2.017 registros, em 2015, para 1.729 este ano.

Em 2016, somente um capotamento de veículo de carga foi registrado, contra 12 em 2015. A Rota do Oeste atendeu ainda 296 colisões laterais, enquanto no mesmo período do ano anterior foram 420 registros. Sobre os tombamentos, o número caiu para 214, ante aos 264 acidentes da mesma natureza em 2015. Os engavetamentos totalizaram 190 casos, 28 a menos que no período anterior.

Leia também:  PM prende dois suspeitos de roubo a residência

O gerente de Operações da Concessionária, Fernando Milléo, avalia que a redução de casos com a participação de motoristas de caminhão demonstra uma maior conscientização deste profissional, que muitas vezes se envolve em acidentes, mas de forma passiva e não ativa. “Sempre que a conversa é colisão em rodovia, as pessoas costumam atribuir a responsabilidade ao motorista profissional e esses números vêm para mostrar que esse pensamento é equivocado”.

Milléo destaca que é preciso considerar que os veículos de carga são maiores, mais pesados e o tempo de resposta nas manobras é maior, o que resulta em alguns casos de acidentes. “Temos muitas colisões frontais, por exemplo, envolvendo caminhões, mas em decorrência de uma manobra irregular feita por terceiros. O caminhoneiro é um pai de família, que tem na rodovia seu ganha pão”.

Leia também:  Sinop | Mulher é morta com quatro tiros e filho de 7 anos encontra o corpo

Segundo o gerente de Operações, a conscientização dos motoristas, independente do veículo que conduz, sobre a importância de cumprir as normas de trânsito é fundamental para a redução do número de acidentes e vítimas. “O caminho ainda é longo, mas a Concessionária seguirá trabalhando para que esse cenário mude em Mato Grosso”.

A Rota do Oeste desenvolve programas de conscientização dos usuários da rodovia, como o Rota Segura, o Parada Legal, o Agente Mirim e o Safra Segura. As atividades são realizadas com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com foco na educação para o trânsito dos motoristas profissionais, crianças e moradores dos municípios ‘cortados’ pela BR-163, sempre procurando sensibilizar sobre a importância de se respeitar à legislação e praticar a direção defensiva.

Leia também:  Acusado de matar mãe de criação em Goiânia é preso em MT

O superintendente da PRF, Arthur Nogueira, frisa as campanhas são importantes para ampliar a conscientização dos usuários e frisa que a embriaguez ao volante, o excesso de velocidade e as ultrapassagens são as infrações mais recorrentes e preocupantes nas rodovias federais de Mato Grosso. Levantamento da corporação aponta que, de 1º de janeiro a 30 de novembro deste ano, 634 pessoas foram presas por dirigir embriagadas em rodovias federais de Mato Grosso. Foram realizadas ainda 1.805 autuações pela mesma infração. As ultrapassagens resultaram em 18.836 multas no mesmo período. O aumento é de 27%, em relação a 2015.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.