Imagem: Rodrigo da Zaeli
O vereador Rodrigo da Zaeli – Foto: AGORA MT

Com a chegada do dia 1º de janeiro de 2017, quando ocorre a eleição para Mesa Diretora da Câmara Municipal, alguns nomes têm sido cotados para assumir o poder da Casa de Leis. Entre os prováveis candidatos está Rodrigo da Zaeli (PSDB) que já foi vice-presidente na gestão do vereador Ibrahim Zaher (PSD). O vereador comenta que o grupo ainda está conversando para definir o perfil do candidato, mas que não descarta a sua pré-candidatura.

“Até porque o PSDB tem três vereadores, o Jailton do Pesque Pague, o subtenente Guinancio e eu, nós achamos que também temos o direito de pleitear essa presidência, mas é uma coisa que tem que vir do grupo, das pessoas e dos apoiadores e não só da vontade pessoal”, explica Zaeli.

Ele comenta que o partido vem conversando com os vereadores do PSD, PDT, PSL, o PMDB e Solidariedade. “Precisamos discutir primeiro as propostas de cada grupo, tem nomes que são valorosos para ser presidente, porque este tem que representar a vontade de todos os vereadores, definir para que rumo a Câmara vai, ter um bom diálogo com o prefeito, mas não ser submisso, não transformar o Legislativo em um ‘puxadinho’ do Executivo,” comentou o vereador.

Leia também:  Neuma ganha força e ajuda Pátio a tomar decisões

Quanto ao companheiro de sigla, Jailton do Pesque Pague, que defende ter uma Casa de Leis autônoma e não uma extensão do executivo, Zaeli que é presidente municipal do PSDB, afirmou que o vereador irá acatar a decisão do partido. “O Jailton é do PSDB e vai caminhar junto com o partido, nós já tivemos uma reunião interna com ele e o subtenente Guinancio, que a decisão partidária ele vai acatar, o vereador só optou por não participar das discussões e é um direito dele,” esclareceu Rodrigo.

O tucano ainda afirmou que outros nomes expressaram vontade em disputar a presidência da Casa de Leis. “Tem outros nomes como do Dr. Hélio Pichioni (PSD), já foi presidente da Casa 2 vezes, fez uma ótima gestão, tem o nome do Juary Miranda (SD), já foi presidente também, tem o Vilmar Pimentel (SD), tem vontade também e está na 1ª legislatura, o Roni Cardoso (PRTB) também expressou vontade, todos têm legitimidade para lutar para poder ser o presidente da Casa,” concluiu.

Leia também:  Vereador Thiago Silva apresenta Projeto de Lei para educação no trânsito nas escolas

Grupo oposto

Fabio Cardozo no discurso da tribuna da Camara Municipal - Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT
Fabio Cardozo – Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT

Do outro lado, o vereador Fábio Cardozo (PPS) que é do partido do atual prefeito Percival Muniz (PPS) defendeu que a Mesa Diretora seja independente do Executivo. “Acreditamos que deveríamos ter uma mesa mais independente e não uma mesa que seja mais ligada ao Executivo, entendemos que seja o melhor, não por questão de oposição, mas para ser uma alternativa,” ressalta o vereador.

Ele explicou que havia um grupo inicialmente composto por 11 vereadores e que durante as conversações, parte deles, migraram para o outro lado, no entanto em menor número, Cardozo acredita que tenha muita coisa para acontecer. “Ainda existe um debate, estamos permanecendo no grupo e conversando, vamos a princípio tentar aprofundar e ver alguma estratégia da gente brigar pela Mesa Diretoria, acredito que tenha muita coisa para acontecer, a política é dinâmica e as conversações ganham mais força na reta final,” disse Cardozo.

Leia também:  Temer passa mal e é encaminhado ao Hospital do Exército em Brasília

Fábio ainda comentou quem são os nomes que estão compondo o grupo e o possível candidato a presidência. “Nós temos o Cláudio, Roni Magnani, Thiago Muniz, o vereador Mazette, temos a questão do próprio Jailton, é época de conversa e de diálogo. A princípio esse grupo tinha a proposta do Cláudio, mas ainda está em aberto,” finalizou o vereador.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.