Durante o ano de 2016, a força-tarefa da Lava Jato realizou 17 fases – o maior número desde o início da operação em 2014. Como consequência, foram oferecidas à Justiça Federal 20 denúncias por crimes como corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A primeira fase da Lava Jato foi desencadeada em março de 2014. Naquele ano, segundo o Ministério Público Federal (MPF), foram oito operações e 17 denúncias. No ano seguinte, 15 operações e 15 denúncias.

A investigação apura um esquema de corrupção, desvio e lavagem de dinheiro a partir de contratos da Petrobras. Todavia, há casos de corrupção semelhantes em outros órgãos e instituições públicas.
Recursos devolvidos
Ao fazer uma espécie de balanço da Lava Jato, em 2016, o Ministério Público Federal afirma que realizou a maior devolução de recursos já feita pela justiça criminal brasileira para uma vítima.

Leia também:  Suspeitos trocam tiros com a PM após invasão e tentativa de roubo em sítio

Em novembro, foram devolvidos R$ 204.281.741,92 aos cofres da Petrobras.

A quantia refere-se a 21 acordos, sendo 18 de colaboração premiada com pessoas físicas e três acordos de leniência com pessoas jurídicas.

Ao todo, houve três atos de devolução de recursos que juntos atingem à cifra de R$ 500 milhões.
Lava Jato em números
Fases: 37
Prisões em flagrante: 6
Mandados de prisão temporária: 103
Mandados de prisão preventiva: 79
Mandados de busca e apreensão: 730
Mandados de condução coercitiva: 197
Pedidos de cooperação internacional: 120
Denúncias: 56
Acusados: 259
Sentenças: 24
Condenações:
Propina: R$ 6,4 bilhões
Prejuízo: R$ 40 bilhões
Devolução voluntária de acusados: R$ 10,1 bilhões
Repatriação: R$ 756,9 milhões
Bens bloqueados: R$ 3,2 bilhões

Leia também:  Idoso morre após sofrer mal súbito enquanto dirigia no Jardim Iguassu
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.