Preso casal suspeito de homicidio - Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT
Casal acusado de encomendar a morte do funcionário para receber seguro – Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT

A Polícia Judiciária Civil concluiu as investigações da operação “Seguro Premiado”, que investigou a morte de um jovem em Rondonópolis (212 km ao Sul), motivada para o recebimento de um seguro de vida de R$ 2 milhões, feito em nome da vítima. Um casal que seria beneficiário do seguro e uma terceira pessoa foram indiciados pelo crime.

O casal, Fábio Sérgio Vitor e Valéria Gonçalves Teixeira, e Uemerson Gonçalves de Souza, responderão processo criminal por homicídio qualificado da vítima, Paulo Sander Alves, 20 anos, ocorrido no dia 23 de fevereiro de 2016.

O casal teve mandados de prisão preventiva cumpridos ao final da investigação. A mulher foi notificada pela equipe da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (Dhpp), comandada pelo delegado Thiago Damasceno, em sua casa, nesta sexta-feira (09).

Leia também:  Aparelhos celulares correspondem a 55% dos roubos em Cuiabá

O casal foi preso no dia 8 de novembro, em cumprimento de mandado de prisão temporária (30 dias). Mas a mulher, dias depois, teve à prisão revertida para domiciliar. Valéria Gonçalves Teixeira era beneficiária de 90% da apólice feita em nome da vítima.

Seu marido, Fábio Sérgio, chegou também a deixar a prisão, por erro no sistema, mas cinco dias depois se apresentou novamente na Penitenciária Major Eldo Sá Correa (Mata Grande), onde também foi notificado da prisão preventiva nesta sexta-feira.

O terceiro envolvido no crime, o suspeito Uemerson Gonçalves de Souza, segue foragido com a prisão preventiva decretada.

A delegada Karla Cristina Peixoto Ferraz, informou que a vítima trabalhava há 4 meses na empresa do casal, denominada Guincho Brasil Resgate, e foi morta a tiros dentro do estabelecimento. “No dia do crime, 23 de fevereiro de 2016, a vítima estava de folga e foi chamada no Guincho para resolver alguma coisa. Nesse dia ela recebeu uma ligação para ir à empresa e chegando lá um terceiro suspeito abriu o portão para o executor”, contou a delegada.

Leia também:  Desarticulada quadrilha que atuava com tráfico de drogas e corrupção de menor em Guiratinga

A delegada afirmou que o casal é o mandante do crime. Na ocasião da operação, durante as buscas, na casa do casal, um apartamento no bairro Vila Aurora, os policiais apreenderam um revólver calibre 38. Em outra casa, que pertence a um funcionário da empresa, os policiais encontraram outro revólver calibre 32. O funcionário foi autuado posse irregular de arma de fogo e liberado mediante pagamento de fiança. As demais buscas foram feitas na empresa, escritório e outras casas de empregados.

O seguro não chegou a ser pago, por conta das investigações terem identificado a motivação do crime e alertado a seguradora.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.