Imagem: Principe quer fim de injusta proibição de mulheres dirigindo
Reprodução / Change.org

Um príncipe saudita fez um apelo publico para que as mulheres tenham a permissão para dirigir no conservador reino. Através do Twitter, Alwaleed Bin Talal escreveu, nesta terça-feira, em árabe e em inglês: “Parem o debate: É tempo das mulheres dirigirem”. A mensagem incluiu links para um artigo de opinião baseado em argumentos econômicos, sociais e religiosos para a abertura.

Alwaleed não tem uma posição formal no governo saudita. Mas ele lidera a empresa de investimentos Kingdom Holding Company, que tem ações em diversas companhias ocidentais, como o próprio Twitter, o Citigroup e o parque Euro Disney.

O príncipe já tem se posicionado há algum tempo em favor dos direitos das mulheres, que têm no país um dos sistemas sociopolíticos mais restritivos do mundo — incluindo o título de único no planeta a proibir a condução de veículos por elas. Em algumas ocasiões, protestos de mulheres contra a proibição levaram a detenções.

Leia também:  Advogada é a primeira transexual assumir o cargo de senadora no Uruguai

O escritório de Alwaleed publicou também um comunicado oficial com os posicionamentos do príncipe.

“Impedir uma mulher de dirigir um carro é hoje um problema de direitos semelhante ao que a proibia de ter acesso à educação ou de ter uma identidade própria. Estes são todos atos injustos de uma sociedade tradicional, muito mais restritiva do que é permitido pelos preceitos da religião”, diz a nota.

O príncipe também levantou questões econômicas relacionadas à proibição, em meio a uma crise que diminuiu bruscamente as receitas com petróleo, com o colapso global dos preços do produto. Alwaleed apontou que as mulheres têm gastos com motoristas particulares e táxis que poderiam ser evitados. Além disso, ele lembrou que os próprios maridos perdem tempo de trabalho ao terem que separar um tempo para transportar as esposas.

Leia também:  Brasileira é morta por sufocamento e golpes com taco de beisebol no Havaí

“Ter as mulheres dirigindo se tornou uma demanda social urgente em meio às circunstâncias econômicas atuais”, concluiu.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.