Imagem: zika virus dengue aedes aegpyti
Foto: Shutterstock

Cientistas dos Estados Unidos encontraram evidências de que o vírus da zika pode continuar a se replicar no cérebro de bebês até sete meses após a infecção da mãe. Eles mostraram que o vírus pode continuar a agir mesmo após o nascimento dos bebês.

O estudo foi publicado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês), órgão americano que acompanha e impulsiona pesquisas sobre o vírus. Foram testados tecidos de 52 pacientes. Destes, oito eram de crianças com microcefalia que morreram e 44 eram de mulheres suspeitas de terem sido infectadas pelo zika durante a gravidez.

Advertisements
Leia também:  Mulher mata namorado brincando com arma de fogo nos EUA

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.