Imagem: torneira aberta

A conta de água de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, vai subir 7,19%, conforme decreto da prefeitura publicado no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios que circula nesta quarta-feira (18). O aumento vai poder ser sentido no bolso do consumidor a partir da fatura do mês de fevereiro, conforme o decreto.

As justificativas para o reajuste foram o índice de inflação de 2016 (7,19%) e os aumentos nos preços da energia elétrica (9,11%) e do combustível (9,77%), e o fato de que a última vez que a tarifa de água e esgoto subiu foi em 29 de janeiro de 2016.
A tarifa mínima de consumo no município, que era de R$ 1,96 para cada mil litros de água fornecidos, vai subir para R$ 2,10 por mil litros de água fornecidos.

Leia também:  Detran paralisa atividades por 24h em Mato Grosso nesta quinta-feira (17)

A taxa de inflação considerada pela prefeitura foi o do Índice Geral de Preços Mercado (IGPM), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
Segundo a prefeitura, o aumento na energia elétrica afeta o valor da tarifa porque é um dos principais itens no custo do sistema de distribuição de água e tratamento de esgoto. O Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande diz que a conta de energia é de mais de R$ 1 milhão ao mês.

O DAE afirma também que a conta precisa ser reajustada para que possam ser mantidos os investimentos, a redução das perdas e a eficiência no serviço. A previsão é que sejam investidos mais de R$ 4 milhões no município neste ano, informou a companhia, em ampliação da rede de distribuição de água, da rede de esgotamento sanitário e principalmente para combater perdas e ligação clandestinas, que seriam responsáveis por quase metade da perda de tudo que é captado, tratado e distribuído pela empresa.

Leia também:  Líder em produção de gado, Mato Grosso tem estabilidade em abates no 1º trimestre de 2017
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.