O ex-presidente da Alemanha Roman Herzog, que governou entre 1994 e 1999, morreu aos 82 anos, informou nesta terça-feira (10) o gabinete presidencial. Herzog, que estava doente, foi defensor das reformas econômicas no país na década de 1990.

Imagem: ex  presidente da alemanha
Reprodução

O atual presidente alemão, Joachim Gauck, escreveu uma mensagem de condolência à viúva Alexandra von Berlichingen e disse que Roman Herzog tinha um caráter admirável.
“Foi uma personalidade notável que marcou e projetou a percepção que tem a Alemanha tem de si mesma e a convivência em nossa sociedade. Defendeu nosso país e nossa constituição liberal com objetividade, inteligência e grande experiência vital”, escreveu Gauck, que acrescentou que o falecimento o deixou profundamente triste.

Herzog, que foi o sétimo presidente da República Federal da Alemanha, entrou para a União Democrata-Cristã (CDU) em 1970.
Na lembrança dos alemães permanece um discurso feito por Herzog em 26 de abril de 1997, quando pediu a renovação interna da Alemanha e se queixou da “paralisia social”, o “desalento generalizado” e os “impedimentos burocráticos inimigos de toda reforma” que há muito tempo afetavam à sociedade alemã.

Leia também:  Ministra se demite de cargo após crise no governo de Portugal causado por incêndios

“Quem adia ou bloqueia as grandes reformas tem que ser consciente que nosso povo terá que pagar um alto preço por isso”, disse, em um discurso que durou 55 minutos.
Durante o dia, Gauck deve comparecer perante a imprensa para falar sobre a figura de Roman Herzog.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.