Imagem: febre amarela
Foto: Reprodução/TV Globo

A segunda morte por febre amarela dentro do Espírito Santo foi anunciada pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), na manhã desta terça-feira (31). O nome e o sexo da vítima não foram informados, mas morava em Pancas. A outra vítima, moradora de Ibatiba, foi anunciada na segunda-feira (30).

No dia 20 de janeiro, outro capixaba morreu por causa da doença, mas em território mineiro. Foi o pedreiro Albenes da Silva Azevedo, de 33 anos, que faleceu em um hospital de Manhuaçu.

Nesta terça-feira, a Sesa informou que recebeu 45 notificações de suspeita de febre amarela. Duas notificações foram descartadas. Do total de 43, 11 casos foram confirmados para febre amarela silvestre, sendo que dois evoluiram para óbito, sete receberam alta hospitalar e dois estão internados em estado estável.
O secretário Ricardo Oliveira ressaltou que todos os casos registrados até o momento são de pessoas residentes em áreas rurais e que a transmissão ocorreu em área de mata.
Oliveira lembrou que, além da vacinação, outra forma de evitar que a febre amarela chegue à área urbana é combatendo o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença nas cidades.

Leia também:  Atriz Solange Couto pede ajuda nas redes sociais para localizar carro roubado
Imagem: vacina dengue
Foto: Karoly Arvai / Reuters

A Secretaria de Saúde receberá 700 mil doses da vacina contra a febre amarela nesta terça-feira (31), mas o material vai estar disponível para os municípios na quarta-feira (1). As demais 300 mil doses devem chegar até sexta-feira (3). Com isso, totaliza 2 milhões de doses de vacinas enviadas ao estado pelo Ministério da Saúde.
As doses solicitadas serão destinadas a ampliação da vacinação cautelar e para os viajantes dos demais municípios.
A vacinação cautelar foi ampliada para 60 municípios, levando em consideração a proximidade geográfica entre eles e a ligação que eles mantêm a região capixaba que faz divisa com Minas Gerais por meio da faixa contínua de floresta.

A orientação da Sesa é que os municípios que estão realizando vacinação cautelar vacinem primeiro quem mora na zona rural e depois as pessoas que residem na área urbana.
Para o restante do estado, a recomendação de vacinação continua a mesma: apenas pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata localizadas em áreas de risco para febre amarela, inclusive nestes municípios do Espírito Santo que estão realizando a vacinação cautelar.
Quem for viajar para áreas rurais, a Sesa orienta que utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como blusas de mangas compridas, calças e sapatos fechados, e que use repelente ou vacine-se com no mínimo 10 dias de antecedência, caso seja a primeira dose.
Medicamentos

Leia também:  Policial reage a tentativa de assalto e mata bandido em São Paulo
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.