Imagem: Pedro Taques
Foto: Reprodução

Ciente da importância da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) para o desenvolvimento regional, o governador Pedro Taques garantiu que não medirá esforços para atender, a curto prazo, a demanda por infraestrutura, orçada em R$ 70 milhões, reivindicada nesta segunda-feira (16) pela reitora Ana Maria Renzo durante a apresentação do relatório de planejamento para os próximos 10 anos da instituição.

A reunião foi realizada no auditório Garcia Neto, no Palácio Paiaguás, e contou com a presença da secretária de Ciência e Tecnologia, Luzia Helena Trovo, do deputado estadual Sebastião Rezende, da Frente Parlamentar da Unemat, e de todos os pró-reitores da Universidade.

“Diante da crise econômica, nós não podemos fabricar dinheiro, nós temos que criar oportunidades. Na crise, aquele que sobrevive não é o mais forte ou o mais inteligente, é aquele que consegue se adaptar à realidade”, refletiu Taques.

Leia também:  Fórum critica projeto de lei nocivo à população e ao meio ambiente

A universidade tem um orçamento de R$ 300 milhões, quase 22 mil alunos, sendo 16 mil alunos em cursos presenciais. “A Unemat tem contribuído com o desenvolvimento de Mato Grosso, e precisamos de mais R$ 70 milhões para investimento em laboratório, sala de aula, biblioteca, intercâmbio”, disse o governador após a explanação da reitora.

Do montante, Taques pretende liberar R$ 35 milhões neste ano e o restante em 2018. “É um compromisso que assumimos anteriormente e a reitora, junto com os pró-reitores, estão saldando este compromisso, fazendo esta programação, este plano de ação, e eu quero cada dia mais continuar ajudando a Unemat para que ela possa continuar se inserindo no contexto em que Mato Grosso vive”.

Leia também:  Mato Grosso cai duas posições no ranking de competitividade

Além de solicitar ao governador R$ 70 milhões para obras de infraestrutura, como salas de aula, biblioteca digital e internet, a reitora também pediu a sensibilidade do governador para excepcionar a Unemat de alguns decretos emitidos pelo governo que prejudicam o trabalho da instituição, a realização de concurso para 150 técnicos.

Entusiasta da ideia de implantação do campus da Unemat em Rondonópolis, onde tem base eleitoral, Sebastião Rezende recebeu a garantia de que a equipe da Universidade fará um estudo de viabilidade técnica. A reitora ponderou que, no momento, a possibilidade mais concreta é a transferência de duas turmas dos cursos de Computação e Letras de Alto Araguaia para Rondonópolis.

Taques agendou uma nova reunião com a reitora, a secretária de Estado Ciência e Tecnologia e com o deputado Sebastião Rezende no prazo de 30 dias.

Leia também:  Cirurgias da Caravana da Transformação são prorrogadas até sábado (12)
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.