Suspeitos de participação no homicídio - Foto : Messias Filho / AGORA MT
Suspeitos de participação no homicídio – Foto : Messias Filho / AGORA MT

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) apresentou nesta quarta-feira (18) o autor e os cúmplices do crime que vitimou no dia 10 de janeiro deste ano, o ciclista Lucas Jhones Rossi.

O crime que inicialmente tinha indícios de ser latrocínio, acabou tendo sua linha de investigação totalmente alterada, depois do recebimento de diversas denuncias anônimas e com isso a linha a ser investigada passou a ser de crime de mando, com motivação passional.

Segundo revelam os últimos detalhes da investigação, Lucas Jhones Rossi, estaria tentando um relacionamento com uma mulher comprometida. No dia do crime foram roubados da vítima uma motocicleta, que foi abandonada poucas quadras depois do local do crime e um aparelho celular.

Gustavo Belão delegado de polícia - Foto : Messias Filho / AGORA MT
Gustavo Belão delegado de polícia – Foto : Messias Filho / AGORA MT

Com o rastreamento do celular da vítima, os investigadores da DERF chegaram até o casal, Welinson e Polliana, foi neste momento que a investigação mudou de rumo, pois ficou claro para a os investigadores que o crime era passional, já que Lucas estaria interessado em Polliana, que era namorada de Wellison, que já foi preso por roubo.

Leia também:  Após perseguição por roubo, suspeito abandona motocicleta e foge pulando muros

Neste ponto da investigação, os policiais descobriam a participação de uma terceira pessoa, um menor de idade, que decidiu cometer a execução, depois de autorizado pelo tribunal do crime, que neste caso especifico foi formado, pelo menor, pelo casal, Wellison e Poliana e um criminoso de alta periculosidade, que está preso em Cuiabá e participou do “julgamento” por telefone.

O DIA DO CRIME

O menor apreendido, contou em detalhes para os investigadores da DERF e para o delegado Gustavo Belã, de como aconteceu o crime. De acordo com o delegado, o menor revelou que o trio já conhecia Jhones, a aproximadamente um mês e por isso não foi difícil atrair a vítima para um encontro com uma ligação de celular feita pelo menor.

Leia também:  Após discussão com cliente, travesti é alvejada na boca e no braço

Depois de se encontrarem, o menor e Jhones saíram de moto e deram algumas voltas pela cidade e em seguida retornaram a Vila Clarion, próximo a uma residência onde se encontravam, Wellison, Polliana e outros amigos. O menor disse ainda, que o crime foi praticado próximo do local onde o casal pivô da trama estava, para que eles pudessem comprovar a morte de Jhones.

Ao chegarem a Vila Clarion, o menor, pediu que Jhones parasse a moto perto de uma boca de fumo, desceu da moto, fingiu ir até a boca, municiou a arma, voltou até a moto e disparou três vezes contra a vítima. Depois da execução, o menor, fugiu com a moto e o celular da vítima apenas para simular um roubo seguido de morte.

Leia também:  Motorista idoso atravessa preferencial e causa acidente com motoqueiro

O MENOR

Segundo o delegado Gustavo Belão, o menor apreendido é um criminoso muito perigoso e já tem três passagens por homicídio registrados na policia. Sendo que dois homicidios foram praticados por ele na cidade de Primavera do Leste e agora este último contra o ciclista Lucas Jhones.

Segundo o delegado as investigações ainda continuam e os autores do crime vão responder por homicídio qualificado e roubo.

 

 

 

 

 

Veja a matéria: Jovem é baleado em assalto e morre dentro da ambulância

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.