Um homem deliberadamente dirigiu contra pedestres, matando quatro e ferindo mais de 20, no centro da segunda maior cidade da Austrália, Melbourne, nesta sexta-feira. A polícia descartou a hipótese de relação com terrorismo.

Imagem: PESDRESTES SÃO ATROPELADOS
Reprodução

Policiais acabaram conseguindo conter o carro e atiraram contra o motorista de 26 anos, ferindo-o no braço, antes de tirá-lo do veículo e levá-lo sob custódia. A polícia disse que o homem tinha um histórico de violência na família e era procurado por um esfaqueamento mais cedo no mesmo dia.

Perseguido por carros da polícia, o homem fora visto dirigindo erraticamente antes de acelerar em uma zona exclusiva de pedestres, disse a polícia. O vídeo de uma loja mostrou diversas pessoas entrando em uma loja de conveniências à medida que o carro acelerava na calçada.

Leia também:  EUA e Coréia do Sul causam clima de tensão com exercícios militares

“Testemunhamos cerca de meia dúzia de pessoas que foram arremessadas pelo carro de um jeito ou de outro. Eu vi uma pessoa voar quase na altura do teto do carro”, disse à Reuters por telefone Sharn Baylis, de 46 anos.
“Você podia ouvir a respiração ofegante e o grito das pessoas, e depois podia ouvir os gritos e o choro”, disse ela.

Baylis disse ter corrido para atravessar os trilhos do trem e, junto a outros transeuntes, prestou primeiros socorros em um homem gravemente ferido que havia sido atropelado.
“Acho que foi em vão ajudar naquele momento. Pela seriedade de suas lesões, ele foi provavelmente o mais ferido que eu vi.”
Um dos mortos era uma criança. Quatro crianças, incluindo um bebê de três meses, foram levados para o hospital.

Leia também:  Vítimas de atentado em Barcelona aumentam chegando a 100 feridos e 13 mortos

“Não estamos considerando isso como um incidente relacionamento a terrorismo”, informou o comissário de polícia de Victoria, Graham Ashton, a repórteres nesta sexta-feira.
Antes do incidente, a polícia perseguiu o motorista, que era procurado por violência doméstica e violações de trânsito, disse Ashton.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.