O principal derivado de leite produzido e comercializado em Mato Grosso é o queijo tipo mussarela, cuja produção utiliza em média 10 litros de leite fluído. Em novembro de 2016 esta quantidade de leite chegou a representar 65,6% do custo de produção deste derivado, valor 4,0 pontos percentual acima da média histórica. As informações são do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Desta forma, percebe-se o estreitamento da margem da indústria, uma vez que o preço da mussarela no atacado está caindo em maior proporção do que o preço do leite pago ao produtor.

Para se ter uma ideia, o preço do quilo da mussarela no comércio atacadista em novembro de 2016 recuou 8,4%, ao passo que o preço da matéria-prima decresceu 6,4% no mesmo período.

Leia também:  Abate de bovinos recua 4,17%, mas economistas acreditam em reversão de queda

Com a margem da indústria se estreitando, os laticínios passam a ter dificuldades de remunerar melhor os produtores. Portanto, esses números chamam a atenção dos pecuaristas, dado que o principal derivado comercializado no Estado está em queda, e caso a situação não apresente melhora, isto pode impactar ainda mais o preço do leite nos próximos meses.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.