Imagem: mulher é amarrada em arvore com formiga
Foto: Reprodução/Facebook/Radio Municipal Caranavi 96.9 FM

Uma boliviana de 52 anos morreu após sofrer o ataque das formigas venenosas que viviam em uma árvore na qual foi amarrada com seus dois filhos por uma multidão que os acusou de tentar roubar carros, informou a polícia na quarta-feira (4).

O linchamento aconteceu no sábado (31) na cidade amazônica de Caranavi, 156 quilômetros ao nordeste da capital La Paz, mas o caso só foi divulgado na quarta-feira após ser confirmado pela polícia e uma advogada da família das vítimas.
A mulher e seus filhos foram espancados e amarrados pela multidão ao que chamam de “pau santo”, que era a árvore onde havia o formigueiro, após serem acusados de tentar roubar carros nessa cidade.

Leia também:  Diante a crise lotes de coelhos são entregues para consumo alimentar na Venezuela

Os policiais resgataram as vítimas, mas a mulher morreu pouco depois em um hospital e seus dois filhos, que são maiores de idade, ainda se recuperam dos ferimentos.
Os filhos da mulher negaram ser ladrões e disseram à polícia que foram a Caranavi para tentar cobrar dívidas.

Segundo a advogada Roxana Bustillos, a mulher morreu por uma broncoaspiração supostamente porque as formigas lhe picaram na traqueia, provocando uma inflamação que lhe impediu de respirar, indicou o portal informativo “Urgente.bo”.
A advogada acrescentou que se trata de um ato de “barbárie” porque mostra que não há respeito “aos valores humanos, aos direitos e às garantias constitucionais”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.