Imagem: joven s desaparecidos em cuiabá
Foto: Júlio Alves/ Arquivo pessoal

A Corregedoria da Polícia Militar abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para investigar policiais militares suspeitos de envolvimento no desaparecimento de João Vitor Alves de Oliveira e Hugo Vinicius da Silva Salomé, ambos de 20 anos, no Bairro Novo Milênio, em Cuiabá. Os jovens estão desaparecidos há exatamente 10 dias. Uma testemunha afirmou ter visto dois PMs abordando os rapazes.

A princípio, os policiais não serão afastados das funções, pois, segundo a PM, não há nenhuma prova contra eles.
O desaparecimento dos jovens está sendo investigado pela Polícia Civil. Um inquérito foi aberto na semana passada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e as investigações correm em sigilo.
A polícia informou que não pode dar detalhes da apuração para não prejudicar o processo.

Leia também:  Homem é preso por oferecer moto furtada em site de vendas

As famílias dos desaparecidos reclamam da falta de informação sobre a investigação que está em andamento. Os parentes estão fazendo buscas na região em que João Vitor e Hugo Vinicius foram vistos pela última vez, na segunda-feira (9). Também espalharam cartazes com as fotos deles e telefones para contato na tentativa de localizá-los.
Uma testemunha afirmou ter visto os dois policiais colocando os rapazes dentro da viatura algemados. “Eu estava passando e, então, vi que os dois estavam algemados no chão e sujos de terra, então um dos policiais colocou os dois rapazes dentro da viatura e o outro levou o carro”, explicou.

Imagem: a irmã de João vitor fez o boletim de ocorrencia
Foto: Júlio Alves/ Arquivo pessoal

A testemunha então avisou a família, mas, quando eles voltaram, os rapazes e os policiais já não estavam mais no local.
A irmã de João Vitor, Ana Carolina Alves Paiva, registrou um boletim de ocorrência, onde relata que o irmão estava levando o colega até a casa da avó do rapaz e, no caminho, os dois foram abordados pela Polícia Militar.

Leia também:  Moto com queixa de roubo ou furto é recuperada e mulher é presa por receptação

Segundo a testemunha, depois do desaparecimento, a polícia explicou a Júlio Alves, irmão de João Vitor, que antes da abordagem os dois abriram a porta do carro em que estavam e fugiram abandonando o veículo.
O irmão de João Vitor, Júlio Alves, disse que Hugo tinha uma “disputa” com a polícia.
João Vitor já tinha sido preso suspeito de assalto, mas, segundo o irmão, foi considerado inocente pela Justiça.
Hugo Vinícius tinha saído da prisão há menos de um mês depois de cumprir pena por tráfico de drogas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.