A Polícia Judiciária Civil (PJC) esclareceu que os homicídios de Rafael Francisco dos Santos, 26 anos, ocorrido na segunda-feira (23), e de Diego Sartori, 28 anos, morto dentro da Penitenciária Regional, Major Eldo de Sá Corrêa (Mata Grande), nesta terça-feira (24), ambos em Rondonópolis, não estão motivados por rixas ou brigas entre facções criminosas.

As investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, de Rondonópolis, também já apuraram que as mortes não estão relacionadas.

Rafael Francisco, foi assassinado a tiros, em via pública, na região central da cidade. Ele estava em um veículo quando duas pessoas chegaram em uma motocicleta e efetuaram os disparos. O motorista perdeu o controle do carro e bateu contra um comércio. Um dos bandidos desceu da motocicleta, abriu a porta do veículo e efetuou outros dois disparos.

Leia também:  Forças de Segurança divulgam nomes dos foragidos da Mata Grande

O jovem Rafael tinha passagem por tráfico de drogas.

Por volta das 12 horas, desta terça-feira (24), Diego Sartori, morreu após ser espancado, em uma ala da Penitenciaria Mata Grande, depois de uma briga com presos. Diego Sartori é morador de Campo Verde e estava presa por porte ilegal de arma de fogo.

“As investigações estão sendo realizadas e em breve as autorias serão apontadas”, afirmou o delegado Thiago Damasceno.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.