Imagem: luiza ribeiro pede fora temer
Reprodução/Facebook

Menos de uma semana após assumir a secretária da Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Luiza Ribeiro pediu demissão do cargo nesta quinta-feira. A decisão ocorreu horas após o GLOBO revelar que ela já havia pedido “Fora, Temer” nas redes sociais e chamado o ministério do peemedebista de corrupto.

Ex-vereadora de Campo Grande, que não conseguiu se reeleger em outubro, Luiza é filiada ao PPS, sigla do ministro da Cultura, Roberto Freire. O ministro aceitou a demissão.

“Na Executiva Nacional me posicionei no sentido de não integramos Governo Temer, em razão de inexistir qualquer liame de construção política. Temer é sucessor constitucional de Dilma. Não temos identidade com esse Governo”, escreveu em 23 de maio, já na gestão interina de Michel Temer, completando com: “Fora, Michel Temer”. Ela pediu ainda a saída de correligionários do presidente, como Romero Jucá, líder do governo no Congresso, e Renan Calheiros, presidente do Senado. A demissão de Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria de Governo, foi comemorada.

Leia também:  População define infraestrutura como prioridade nos debates da LDO

Luiza também havia chamado o ministério de Temer de “corrupto” e “conservador”. A secretária da Cidadania e Diversidade Cultural da Cultura é responsável pelos Pontos de Cultura, estabelecidos por meio de editais com estados e municípios.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.