Em seis dias de protestos que impedem o policiamento no Espírito Santo, o Sindicato de Policiais Civis registrou 101 mortes violentas. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) ainda não divulgou os números oficiais e disse que não é o momento de fazer balanço

Desde sábado (4), famílias de PMs bloqueiam a saída dos batalhões em todo o estado. Os manifestantes pedem reajuste salarial para a categoria, que é proibida de fazer greve. O governo diz não ser possível atender o pedido e acusa algumas lideranças movimento de fazer chantagem.

Uma reunião na quarta-feira (8) entre os manifestantes e o governo do estado terminou sem acordo. Um novo encontro está marcado para as 14h, com a contraproposta do governo.

Leia também:  Jovem cearense em momentos de brincadeira fazendo teste de gravidez descobre câncer raríssimo

Reforço

O governo federal anunciou nesta quarta o envio de mais 550 homens das Forças Armadas e 110 da Força Nacional, composta de militares de outros estados.

Eles vão se juntar aos mil militares do Exército e 200 policiais da Força Nacional que atuam no Espírito Santo desde o início desta semana.

Duzentos homens da Aeronáutica que fazem parte do reforço chegaram na noite de quarta a Vitória.

Violência

Três policiais militares foram baleados na tarde desta quarta, em Cariacica. Os disparos, no entanto, foram feitos em momentos diferentes. Segundo a Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militar, os PMs estavam chegando à 3ª Companhia do 7° Batalhão quando foram alvos de disparos dos criminosos.

Leia também:  Jovem é resgatada com vida após cair de penhasco no Rio Grande do Sul

Ônibus

Os ônibus do Sistema Transcol, na Grande Vitória, começaram a operar de forma gradativa a partir das 6h desta quinta-feira (9). “Aqui, em dias normais, estaria lotado, hoje está vazio”, disse um passageiro no Terminal de Vila Velha.

No Terminal de Itaparica, em Vila Velha, os coletivos estavam saindo aos poucos durante a manhã. O local estava com pouca movimentação de pessoas.

Já em Cariacica, a situação era diferente. No Terminal de Jardim América, os coletivos não saíram do local. No Terminal de Campo Grande, os ônibus também não saíram, porque motoristas alegaram falta de segurança para sair.

A Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV) informou que as linhas que passam pela Rodovia do Contorno e Serafin Derenzi não vão circular. A operação contará somente com linhas troncais e termina às 18h.

Leia também:  Fies oferece 75 mil vagas para segundo semestre e inscrições seguem até sexta-feira
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.