O prefeito José Carlos do Pátio (SD) deve continuar a enfrentar problemas com sua base de apoio na Câmara Municipal ainda por muito tempo. A prova cabal disso foi a decisão de dois dos seus vereadores, Sílvio Negri (PC do B) e Vilmar Pimentel (SD) que se posicionaram contra a manutenção do veto ao projeto que prevê a contratação de mão de obra da saúde (médicos e enfermeiros) por 90 dias.

Temendo mais uma derrota, Pátio orientou ao seu líder na Câmara, o vereador Juary Miranda (SD) que retirasse de pauta a votação do veto. Agora Pátio pode ou não sancionar a lei de contratação do Consórcio Regional de Saúde do Sul de Mato Grosso para mão de obra da saúde por 90 dias, ou deixar em uma jogada política vencer o prazo e assim empurrar para o vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB), que é o presidente da Câmara de Vereadores, a incumbência de sancionar a lei.

Leia também:  Jacilene deve concorrer à reeleição no Serv Saúde

O fato é que com pouco mais de 30 dias de governo, Pátio, já anda contabilizando derrotas importantes na Câmara, além de burburinhos sobre as primeiras irregularidades na gestão, que vão de nepotismo a aquisição de produtos sem contratos ou licitação.

Como as denúncias ainda estão no campo da especulação, a Coluna Bastidores já iniciou a apuração dos casos para saber até onde são verdadeiras as denúncias que circulam no meio político rondonopolitano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.