Imagem: rafael fossari
Delegado Rafael Fossari – Foto: Vilmar Kaiser / AGORA MT

Três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, foram presas nesta quinta-feira (16) em Campo Verde, suspeitas de participarem de um roubo à agência do Banco do Brasil entre a segunda (13) e a terça-feira (14). Para conseguirem o dinheiro eles mantiveram a família do tesoureiro do banco sob cárcere privado, obrigando o funcionário, que tinha acesso ao cofre a conseguir o dinheiro cujo montante não foi revelado pelo banco mas pode chegar a R$ 450 mil.

As informações foram repassadas nesta tarde pelo delegado Regional de Primavera do Leste, Rafael Fossari, que juntamente com os policiais das duas cidades acompanha os trabalhos. “Até o momento foram detidos três, porém essa pode ser uma quadrilha maior e inclusive responsável por outros crimes semelhantes que têm ocorrido na região”, revela o delegado.

Leia também:  Câmara de Primavera abre concurso com salários de até R$ 8,8 mil

Segundo ele, após conseguirem o dinheiro os criminosos abandonaram  a família, sendo que só então a vítima comunicou a polícia, que iniciou as investigações para encontrar os suspeitos e o dinheiro. Descobriram então que na quarta-feira uma pessoa foi até outra agência bancária da cidade e fez um depósito de R$ 60 mil em espécie, todas notas novas.

Imagem: dinheiro recuperado
Dinheiro recuperado – Foto: divulgação PJC

“De posse destas informações os policiais começaram o monitoramento e na manhã desta quinta-feira outra pessoa foi localizada enquanto se preparava para fazer novo depósito, de valor semelhante, sendo imediatamente detida”, narrou o delegado. O homem disse aos policiais que ele e outras pessoas estavam escondidas em uma casa na cidade.

PROVAS DO CRIME

Na residência, além de mais duas pessoas também havia outra grande quantia em dinheiro, um revólver calibre 38, que teria sido utilizado no cárcere e vários comprovantes de depósitos em contas diversas. “Os três foram encaminhados à delegacia e como nenhum deles possuía documentos ainda estamos verificando as identidades verdadeiras”, adiantou o delegado.

Leia também:  Dois assassinatos na noite de sábado em Primavera

O que se sabe no entanto é que pelo menos um dos suspeitos já possui mandado de prisão em aberto no Pará, pelo crime de roubo a banco. “Todos eles residem naquele estado, apesar de serem naturais do Tocantins”, explicou Rafael Fossari.

LIGAÇÃO COM OUTROS CRIMES

As investigações prosseguem, sendo já solicitado o bloqueio do dinheiro nas respectivas contas em que constam depósitos. A polícia agora também quer saber se os criminosos são os mesmos ou integrantes da quadrilha que na semana passada sequestrou a mulher e o filho de um gerente de banco em Paranatinga (as vítimas no entanto conseguiram fugir) e também os mesmos que tentaram sem sucesso sequestrar familiares do funcionário de um outro banco também em Campo Verde.

Leia também:  Conselho apura mais de 60 irregularidades em academias de Primavera do Leste

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.