Imagem: Congresso
Foto: Junio Garcia / AGORA MT

Acontece em Alta Floresta (MT), entre os dias 16 e 17 de fevereiro, o 3º Congresso da Agricultura Familiar do Portal da Amazônia. O evento tem como idealizador e proponente o Instituto Ouro Verde (IOV) e parceiros, como o Núcleo de Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar e Agroecologia (NAFA) da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Agricultores de 8 municípios participam do evento.

Segundo organizadores, entre participantes, palestrantes e bolsistas, mais de 130 pessoas estão reunidas para discutir os problemas e desafios do setor. Conforme destaca Ana Carolina França Bogo, agente de formação popular do IOV e organizadora do evento, “o congresso faz parte do projeto Sementes do Portal do Instituto, tem como objetivo a troca de vivências, formação em determinados assuntos e técnicas, confraternização e o estabelecimento de metas e ações práticas para o ano. Ao final do congresso realizaremos também a Feira da Agricultura Familiar, onde eles [agricultores] podem negociar seus produtos”.

Leia também:  Reforço aéreo | Ciopaer recebe na próxima semana aeronave entregue em delação premiada

Nesse sentido, o evento também é uma boa oportunidade para acadêmicos que tem pesquisas em temas correlatos. Estudantes da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) são bolsistas do projeto Sementes do Portal e apresentarão trabalhos no congresso. Ana Carolina, pontua a importância social desses trabalhos: “Esses projetos são importantes para sociedade, é um retorno que os acadêmicos dão, além de levar a Universidade para sociedade para o encontro com a população”.

A abertura conta com a palestra “Impactos da Soja na Agricultura Familiar”. Jocelita Giordani Tozzi, representante do IBAMA de Alta Floresta, é a palestrante e destaca a importância do evento: “A participação foi muito positiva, o avanço da soja é uma realidade. É preciso discutir sobre a utilização do Agrotóxico de organismos geneticamente modificados, produtos químicos que são prejudiciais a algumas culturas, por exemplo as abelhas, que são afetadas por alguns produtos, que até possuem normas de uso, mas são prejudiciais. Lembrando que elas são importantes polinizadoras na natureza. Informações como essa são importantes para avaliar a situação, manter e proteger os núcleos da agricultura familiar”.

Leia também:  Sete deputados de MT votam para livrar Temer de investigação

Mais informações sobre o congresso e as ações do IOV podem ser encontradas no site www.ouroverde.org.br

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.