Imagem: Medeiros
Foto: assessoria

Uma importante reunião coordenada pelo senador José Medeiros, vice-líder do governo no Senado, aconteceu nesta quinta-feira (16.02), no Palácio do Planalto, entre o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e diversos representantes de entidades e órgãos de segurança pública.

“O encontro serviu para unir esforços e traçar um novo perfil para a questão de segurança pública diante do caos instalado neste início de ano. Tratamos ainda da importância dos investimentos nessa área. É preciso que se invista em políticas públicas que permitam a valorização do servidor, modernização da tecnologia e estrutura dos órgãos policiais e reforço da atuação destes nas regiões de fronteira”, destacou o senador.

Também a reforma da previdência foi tema da reunião. Os representantes dessas entidades criticam a PEC 287/2016 e pedem ao governo federal um tratamento diferenciado. Segundo afirmaram, a proposta é injusta, diante da expectativa de vida reduzida de agentes e policiais já que se expõem a perigos constantes.

Leia também:  Deputado solicita que R$ 2 milhões do duodécimo seja destinado Instituo Lions da Visão

Durante o encontro, Pedro Cavalcanti, presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), pediu que haja justiça quanto a aposentadoria dos policiais. “Houve um tratamento diferenciado com as Polícias Militares e com as Forças Armadas e nós queremos o mesmo tratamento porque nós fazemos polícia do mesmo jeito”, explicou Cavalcanti.

Além do presidente da FenaPRF, participaram da reunião representantes de servidores das polícias Federal e Rodoviária Federal: Bruno Telles, da Associação Brasileira de Criminalística – ABC; Oséias Francisco Da Silva, da Conferência Nacional das Guardas Municipais do Brasil – CONGM; André Morisson, da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais – APCF; João Antunes Vasconcelos, da Associação Nacional dos Servidores da Polícia Federal – ANSEF; Paulo Roberto de Sousa, do Sindicato dos Policiais Civis do DF – SINPOL/DF.

Leia também:  Projeto que reduz salários de comissionados gera polêmica em Itiquira

Também estiveram na Casa Civil Flávio Werneck Meneguelli, do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal – SINDIPOL/DF e OPB; Saranita Santos, da Associação Nacional dos Escrivães da Polícia Federal – ANEPF; Sandro Torres Avelar, da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – FENADEPOL; Maria do Socorro N. Tinoco, do Sindicato dos Delegados da Polícia Federal no DF – SINDEPOL/DF; Wallace França de Melo, da Associação de Polícia do Congresso Nacional – APCN; Clóvis Roberto Pereira, da Federação Nacional dos Sindicatos de Servidores das Guardas Civis Municipais do Brasil – FENAGUARDAS.

O encontro contou com a presença ainda de Edmeres Tavares Queiroz, da Central Única Nacional dos Policiais Federais – CENTRAPOL; Anísio de Oliveira, do Sindicato Nacional dos Policiais Ferroviários Federais; Carlos Eduardo M. Sobral, da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – ADPF; Creusa Camelier, da Associação Nacional das Mulheres Policiais do Brasil – AMPOL; Marcelo Fernando Borsio, da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – FENADEPOL.

Leia também:  Câmara sanciona Projeto de Lei que permite aos cidadãos acesso à lista de imóveis da prefeitura de Rondonópolis

Por fim, os representantes Janio Bosco Gandra, das Confederações Brasileiras dos Policiais Civis dos Estados – COBRAPOL; Paulo Ayran, da Associação Brasileira dos Papilocopistas Policiais Federais – ABRAPOL; Luis Boudens, da Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF; Rafael de Sá Sampaio, do Sindicato dos Delegados de Polícia do DF – SINDEPO/DF; João Luiz Neves De Oliveira, do Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais do DF – SINPOC/DF; Clayton Barros, da União dos Policiais Legislativos – UNIPOL.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.